PARABÉNS SR.ª MINISTRA CANAVILHAS !

Gabriela Canavilhas

Gabriela Canavilhas

Musica para o 1º dia de Novembro

Neste 1º dia do mês de Novembro de 2009 gostaríamos de deixar por aqui alguma música diferente do habitual. A seriedade da data talvez tenha ajudado à busca de um tema clássico e nada melhor do que ouvirmos a nossa actual Ministra da Cultura Gabriela Canavilhas, que é considerada das grandes pianistas portuguesas da actualidade.

Natural dos Açores tem dedicado a sua vida à divulgação de música de camara tal como a música vocal e canção de camara. Nos 7 Cds que gravou ao longo destes últimos anos , não esqueceu neles as grandes obras de autores portugueses.

De uma dessas gravações escolhemos uma peça para piano de Alfredo Keil o nosso compositor do Hino Nacional a “Portuguesa”.

Fixemos então o nome de Grabriela Canavilhas, fazendo desde já votos de que exerça o cargo de Ministra da Cultura tão bem como tem exercido o de conceituada pianista.

Um bom feriado neste 1º dia de Todos os Santos.


OS TRÊS APRENDIZES

os três

NAQUELE TEMPO……………

Estávamos no início da década de sessenta e nos quatro cantos do mundo os Beatles eram os mais escutados. Tão escutados que se pode dizer que revolucionaram não só o mundo da música, como muitos outros factores da sociedade da época. Toda a gente um pouco por todo o lado começou a querer imitá-los formando grupos musicais, deixando crescer o cabelo ou tentando vestir-se mais ou menos « à Beatle».

Também nós por cá na Louletania, não fugimos à regra e começámos a tentar ( de ouvido) a aprender sobretudo, instrumentos de cordas nomeadamente as guitarras acústicas e bandolins pois eram os que haviam à mão.

Na foto escolhida para hoje, eu e mais dois amigos, éramos na altura dos primeiros aprendizes cá do burgo, mais precisamente «na escola de ouvido» que era a Barbearia Clareza. .

E bem ao estilo da época, também saíu esta fotografia em pose, não para qualquer revista ou jornal local, mas simplesmente para recordação ou para mostrar aos amigos e familiares. Afinal estávamos mesmo no príncipio. Depois, um pouco mais tarde, surgiu o primeiro grupo já com a 1ª guitarra eléctrica chegada à Louletania. Falaremos disso depois.

Texto: Palma – Foto: Paulo Nunes

Vamos ouvir José Mário Branco

Foi um sucesso o espectáculo que José Mário Branco, Sergio Godinho e Fausto puseram em palco no Campo Pequeno em Lisboa e que esperamos também que passe pelo Algarve. O espectáculo “ Três Cantos” junta estes três intérpretes e autores cujas carreiras e percurso de vida se cruzam e revelam afinidades , quer musicalmente que em termos poéticos.

Qualquer destes três intérpretes já passaram por Loulé há mais de dez anos por ocasião das comemorações do 25 de Abril que nessa altura tinham gande brilhantismo na nossa cidade.

Lembramos hoje aqui o “ Fado da Tristeza “ cantado pelo seu autor José Mário Branco.

Um artesão a não esquecer

DSCN4035

UM ARTESÃO

Foi um excelente artesão autodidacta e amante das chaminés da sua terra.

Mestre Eduardo, assim lhe chamavam os amigos e compradores das suas belas chaminés em miniaturas, faleceu há já alguns anos. Mas agora que por estes dias falámos do encerramento da Drogaria Lyz, estabelecimento em que ele colocava à venda estas pequenas maravilhas moldadas com muito talento e amor à terra, aqui estamos em jeito de hum ilde homenagem lembrando a sua obra que se encontra espalhada um pouco pelas várias partes deste mundo.

Não deixou seguidores e o seu espólio constituído por moldes e algumas ferramentas encontra-se depositado, por oferta dos seus familiares, num dos arquivos da Câmara Municipal.

Aqui fica em fotografia, um dos muitos modelos de chaminés algarvias que o artesão fabricou ao longo da sua vida.

Texto e foto: Palma