Dias de reflexão

Nestes dias que se querem de reflexão, sabe bem escutar grandes músicas por grandes vozes. Neste caso, trata-se de Mário Lanza num filme de 1951 sobre o grande Caruso. A composição é a “Avé Maria” de Gunott.

Presidente Cavaco recebe Manifesto em Loulé

O movimento de cidadãos de Loulé pelas árvores do Concelho, do qual fazem parte representantes de diversos blogues locais e as associações Árvores de Portugal e Almargem, apela a que a Câmara Municipal de Loulé (CML) torne públicos os relatórios técnicos que sustentam a decisão de abater árvores de forma recorrente, como tem ocorrido nos últimos anos, sem qualquer explicação.

É justo que os cidadãos deste concelho se questionem sobre a existência destes relatórios que, se existem e são tecnicamente inatacáveis, sustentariam intervenções recentes, como o corte de árvores em Loulé e em Quarteira ou a desastrosa rolagem da araucária do Convento do Espírito Santo, espécime monumental que marcava e definia o perfil da cidade.

Mais bizarro é todo o processo que conduziu ao abate de 16 tílias com cerca de 60 anos, na Praça da República. Sendo certo que uma empresa de arboricultura atestou a necessidade de abater 12 desses exemplares, cabe aos cidadãos de Loulé perguntar ao seu Presidente:

a)  Por que motivo não esclareceram as pessoas e as prepararam para esta acção, realizada a bem da sua segurança?

b)  Qual a justificação para não se optar por um abate faseado que permitisse salvar 4 das tílias que, do referido relatório, se infere não necessitarem de ser eliminadas?

c)  Por que motivo se sonegou toda esta informação e se procedeu a uma intervenção apressada, abatendo todos os exemplares em menos de 36 horas, com o supremo mau gosto de o fazer coincidir com as celebrações do Dia da Árvore? Acaso a autarquia tem os seus munícipes em tão baixa consideração que os julgava incapazes de se indignarem com esta situação?

Muitas questões e poucas ou nenhumas explicações. Basta! As pessoas querem ser ouvidas e que as suas opiniões e sentimentos, face à cidade que amam, sejam consideradas por quem governa os destinos do concelho.

Se é tarde para corrigir os erros do passado, ainda vamos a tempo de evitar a sua repetição no futuro. Loulé e os louletanos exigem saber se amanhã, ao acordarem, as suas árvores ainda estarão de pé ou se cairão, ao som de uma motosserra, vítimas de um pecado que nunca chegarão a conhecer.

António Almeida, professor – Blogue “Sebastião”

Hélder Raimundo, professor – Blogue “Contra>senso”

João Martins, professor – Blogue “Movimento Apartidário da Cidade de Loulé”

Associação Almargem

Associação Árvores de Portugal

(Foto: Blog ” Sebastião”

UMA HEROÍNA ESQUECIDA

Irene Sendler era uma enfermeira polaca e católica que passou a  canalizadora  dos campos de concentração nazis guiando, anónima, uma camioneta. Sozinha, salvou 2 500 crianças. Transportava os bebés dentro de caixas e os mais granditos em sacos de sarapilheira.  Não se acredita, mas aconteceu: acompanhava-a um cão que ladrava tanto  que intimidava os guardas. Um dia foi apanhada, partiram-lhe os braços e as pernas e encarceraram-na, ao fim de 3 meses de interrogatórios. Milagrosamente escapou com vida e, no ano passado, foi proposta para o Nobel da Paz. Azar! Ganhou Al Gore que, segundo os seus críticos, nada fez senão «publicar uns diapositivos sobre o aquecimento global». Morreu em 2008, aos 98 anos, velhinha e sem prémios.

No You Tube podem ser encontradas  algumas reportagens sobre esta grande mulher

e do filme que rodaram sobrte a sua vida.

Fonte: Blog “ Acto Falhado”. Foto : Net