2012………QUE VENHA POR BEM !

Recomeça….

Se puderes
Sem angústia
E sem pressa.
E os passos que deres,
Nesse caminho duro
Do futuro
Dá-os em liberdade.
Enquanto não alcances
Não descanses.
De nenhum fruto queiras só metade.

E, nunca saciado,
Vai colhendo ilusões sucessivas no pomar.
Sempre a sonhar e vendo
O logro da aventura.
És homem, não te esqueças!
Só é tua a loucura
Onde, com lucidez, te reconheças…

Miguel Torga

Foto: www.funkyphotography.com.au

Uma grande prenda de Natal

Apesar de a ter recebido quando tinha doze anos, recordo-me como se fosse hoje.
Era uma caixa de cartão sem os invólucros espectaculares das prendas de agora.
Por fora podia ler-se: “ Cinette –Eclair “ – 8mm..
Assim chegava às minhas mãos a prenda que eu julgava impossível naquele tempo. Uma pequena máquina de projectar filmes de 8mm. Com a sua manivela, podíamos regular a velocidade de andamento dos actores projectados num lençol pendurado entre duas portas. Esse écran improvisado em tecido de lençol, tinha para mim muito mais importância que o do Cine-Teatro –Louletano . Este, era meu e podia a qualquer hora do dia ou da noite ver à minha maneira, sózinho ou com os amigos , os cinco ou seis filmes que faziam parte da minha cinemateca. Um luxo.
Escusado será dizer que a velha máquina que hoje aqui apresento é uma das mais gratas recordações de Natal da minha infância. Com ela fiz possivelmente milhares de projecções e sempre com o encantamento próprio de quem tem nas mãos um objecto maravilhoso.
E o meu pai que na altura adorava ir ao cinema e que tinha sido o autor da oferta, por sugestão de um amigo louletano, o José Mariano que hoje é profissional destas artes, na Austrália onde reside, também ele se sentia fascinado pela facilidade com que a 7 ª Arte nos tinha entrado portas adentro.

 

Foto: Máquina de projectar com manivela com o nome de “ Cinette Eclair – 8 mm.

 

JÁ É NATAL

O blog “ Louletania” deseja a todos os seus amigos e visitantes um NATAL FELIZ E SOLIDÁRIO.

 

ROMANCE DO MENINO DEUS – Romance Popular

Um pastor, vindo de longe
À nossa porta bateu:
Trouxe recado que diz:
“O Deus – Menino já nasceu”.

Este recado tivemos
Já meia noite seria.
Estrela do céu lá vamos
Dar parabéns a Maria.

Mas que havemos de levar
A um Deus que tanto tem?
Ainda que muito tenha,
Sempre gosta que lhe dêem.

– Eu lhe levo um cordeirinho,
O melhor que eu encontrei.
– E eu levo um requeijão,
o melhor que eu requeijei.

– Pois também eu aqui levo
Fofinhos p’ra lhe oferecer,
Bons merendeiros de leite,
Favos de mel p’ra comer.

– Vamos ter com mais pastores,
Não se percam no caminho,
Vamos todos, e depressa,
Adorar o Deus – Menino.

– Vinde também, pastorinhos,
Vinde, correi a Belém,
Vinde visitar Maria,
Que divino filho tem.

Esta noite é santa noite,
inda mesmo assim tão fria;
Vamos todos a Belém
Visitar Jesus, Maria.

Esta noite é santa noite,
Inda assim mesmo tão fria…
Vamos todos a Belém
Visitar Jesus Maria!

 

(Fotografia obtida esta noite do nosso Presépio – 24 Dez 2011 )

 

 

Cantiga do tempo da Guerra

Porque vais tão triste soldado

 

Assim partindo p’ra Guerra

 

– Não vou triste por pai nem mãe,

 

nem de gente da minha terra

 

Vou triste por minha esposa,

 

Que a deixei p’ra ir p’ra Guerra

 

Inda onte me casaram,

 

Já hoje m’apartaram dela,

 

Pois torna tu, ó soldado,

 

Sete i’anos p’ró pé dela

 

E ao cabo de sete i’anos,

 

Soldado volta p’ra Guerra !

 

***************************************************************

 

(Transmissão oral de um pequeno excerto do Cancioneiro de Trás-os-Montes )

 

Foto: Postal antigo do tempo da 1ª Guerra Mundial