Os velhos Correios ficaram para trás ?

Funcionrio.25 Viatura-Postal-com-o-n685

Haverá poucas histórias tão emocionantes como a do correio. A necessidade milenar e constante de os homens trocarem mensagens levou Reis, primeiro, e Estados, depois, a lançarem mão de todos os recursos possíveis para vencer a distância. Peregrinos, escudeiros, correios a cavalo, diligências da mala-posta e ambulâncias ferroviárias foram sendo sucessivamente usados, ao longo da história, para fazerem chegar missivas aos seus destinos. Ao mesmo tempo, inventou-se o selo e democratizou-se o acesso à correspondência, através da distribuição domiciliária, na altura denominadaPosta Pequena”. Depois, já no século 20, dando o melhor uso à evolução industrial e tecnológica, colocou-se o carro, o avião e o computador ao serviço da Posta, tornando a circulação tão veloz e eficiente como o mundo de hoje. A história dos correios é, afinal, uma óptima maneira de conhecer a história da evolução do mundo.

Fonte www.fpc.pt – E Blog “Restos de Colecção.”

Cantinflas o Chaplin da América Latina

6a00e551f5010088330154345c3d12970c B000KA2ALM

Chamavam-lhe o Charles Chaplin do cinema latino-americano. Mário Moreno “ Cantinflas” foi rei do humor durante décadas em muitos países do Mundo. O seu estilo era o da comédia de erros e o falar complicado. No México, onde comemoraram o centenário do seu nascimento há algum tempo atrás, ele é um dos seus filhos mais ilustres de sempre.

Em 1964, Chaplin e Mário Moreno conheceram-se e foi Chaplin quem surpreendeu expressando – segundo a imprensa mexicana da época -a sua admiração por Moreno, a quem chamou “o homem mais engraçado do mundo”.

Nascido no dia 12 de Agosto de 1911 numa família humilde e numerosa, Moreno não conseguiu concluir os estudos e sua educação foi forjada nas ruas do bairro de Tepito, na capital mexicana, onde desempenhou os mais diversos ofícios, de engraxador a vendedor e pugilista amador, até descobrir o mundo do espectáculo.

Foi em tendas montadas em comunidades populares que foi sendo gestado o “Cantinflas”, nome que, segundo o escritor mexicano Carlos Monsivais é uma corruptela da expressão “Cuánto inflas”, relacionada com o estilo de falar muito sem dizer nada, característico do personagem.

Nesses locais, Moreno também cantava tangos imitando Carlos Gardel, dançava o charleston e fazia paródias políticas. Aí conheceu Valentina Ivanova, o grande amor de sua vida, com quem se casou em 1934 e adoptou um filho em 1961.

Mário Moreno foi contemplado com o Globo de Ouro de melhor actor em 1957, pelo seu papel no filme “A Volta ao Mundo em 80 dias”.

Cantinflas, nome artístico de Fortino Mario Alfonso Moreno Reyes faleceu em Abril de 1993, vítima de um cancro num pulmão.

A vida mudou quando aos 20 anos teve a chance de substituir o apresentador do espetáculo. Ao inverter frases, trocar palavras e abusar do improviso, Cantinflas, conquistou o público.

Em Hollywood rodou apenas dois filmes: A Volta ao Mundo em 80 Dias, um sucesso de bilheteira e Pepe, um fracasso de público.

A crítica destaca que os melhores filmes do comediante foram feitos nos anos 40 e 50. Entre os seus trabalhos mais elogiados deste período estão, Os Três Mosqueteiros (1942), O Circo (1943), El Supersabio, O Mágico (1948), O Bombeiro Atómico (1950) e Se Eu Fosse Deputado. Todos escritos para ele por Jaime Salvador.

Sua popularidade foi tamanha que a Real Academia Espanhola da Língua adoptou, inclusive, o uso do verbo ‘cantinflear’.

Fonte: Jornalggn.com.br – Fotos Net –

 

Vamos ao Jardim Zoológico de Lisboa

Jardim-Zoolgico-de-Lisboa.17-28-05-1Jardim-Zoolgico-de-Lisboa.22orangotango (1)

Quem em criança não sonhou passar um dia visitando os quatro cantos do Jardim Zoológico de Lisboa ? A única forma de ver a poucos metros de distância os mais destemidos animais do mundo selvagem, mas também muitos dos inofensivos mas nada domesticáveis animaizinhos que conhecemos dos filmes ou do cinema. Tal como ontem, hoje o Jardim (ZOO) de Lisboa continua a ter todos os dias inúmeros visitantes sendo certo que as condições de habitabilidade da bicharada ali existente, melhorou considerávelmente.Vamos transcrever um pouco da história deste grande Jardim através do Blog existentente na Net, contando assim como foi….e como é:

 “ Inaugurado em 1884, o Jardim Zoológico de Lisboa foi o primeiro parque com fauna e flora da Península Ibérica. Foram vários os seus fundadores – Dr. Pedro Van Der Laan, José Thomaz Sousa Martins e o Barão de Kessler – que contaram com o apoio de várias personalidades, o Rei D. Fernando II e o zoólogo José Vicente Barboza do Bocage.

As primeiras instalações situaram-se no Parque de São Sebastião da Pedreira, que foi cedido gratuitamente pelos seus proprietários. 

Mais tarde, o parque mudou-se para a Palhavã e a 28 de maio de 1905, foram inauguradas as novas e definitivas instalações na Quinta das Laranjeiras. No dia 12 de março de 1913, o Jardim Zoológico foi declarado Instituição de Utilidade Pública.

 As inúmeras remessas de animais vindos de África e do Brasil contribuíram para que, ao longo dos anos, o Jardim Zoológico tivesse uma das coleções de animais mais vastas e diversificadas do mundo.

Destacaram-se, na realidade, alguns governadores das ex-colónias no contributo para o enriquecimento da coleção zoológica com exemplares de espécies exóticas, pouco conhecidas e muito atrativas.

 Atualmente o Jardim Zoológico representa o papel de educador, com a vantagem de possuir uma das melhores salas de aula do país, cuja coleção animal, espaço e atividades proporcionam uma aprendizagem atraente e eficaz.

Hoje em dia, o Jardim Zoológico está diferente, tem uma nova missão e uma nova mensagem. Apresenta novas atrações e instalações. O Jardim é um espaço onde aliada à conservação e à educação está uma forte componente de entretenimento e diversão.

Neste novo Zoo irá encontrar cerca de 2000 animais de 330 espécies: mamíferos, aves, répteis e anfíbios.

 

Fonte: Blog Jardim zoológico -Portugal – Fotos: Blog Restos de Colecção e Net.