LOULÉ: TRONOS DE Stº ANTÓNIO

A tradição dos Tronos de Santo António remonta ao século XVIII e e alguns estudiosos acham que terá começado após o terramoto de 1755, quando a Igreja de Santo António em Lisboa ficou parcialmente destruída. Particularmente muito querido dos lisboetas, Santo António não podia ficar sem domicílio. Daí surgiu a necessidade de se pedir “um tostãozinho para o Santo António” e arrecadar fundos para reconstruir a igreja. Os tronos, que inicialmente eram réplicas mais ou menos fiéis do altar da Igreja de Santo António, surgem de reuniões de muitos populares, nos pátios das suas casas, onde se reuniam para a construção dos tronos, com o apoio das coletividades dos bairros .

Mas em muitos outros lugares do país que não Lisboa, também em certas casas se montam estes tradicionais tronos, alguns bastante humildes.

Um bom dia com as bençãos deste Santo tão popular.

Fotos. António Clareza

TEATRO PORTUGUÊS EM SELOS DOS CTT

Foi-me oferecido hoje, um interessante livro editado pelos CTT e de autoria de Duarte

Ivo Cruz e cuja temática é o Teatro em Portugal. Nele se percorrem oitocentos anos da história do teatro no nosso país, desde as origens, ainda antes de Gil Vicente, primeiro dramaturgo português, até ao início do século XXI.

A obra homenageia sobretudo os autores da dramaturgia portuguesa, cenógrafos e actores que têm dado vida à arte do espectáculo no país.

Em 12 capítulos, são abordadas as épocas e os movimentos estéticos desde antes de Gil Vicente até ao nascimento do Teatro, passando pelo Renascimento e Classicismo, o Romantismo, o surgimento de Almeida Garrett e por aí fora.

A edição é ilustrada com fotos e outros materiais do acervo de diversas companhias de Teatro. Completam a edição, doze selos e dois blocos sobre Teatro em Portugal.