A 1ª Batalha de Flores de Loulé

Esta é uma das raras fotografias existentes, mostrando o 1º Carnaval de Loulé.

Estávamos no ano 1906 e após alguns anos de festejos, que segundo algumas vozes da altura, mais pareciam batalhas campais, tal a violência com que muitos se divertiam na vila de então, um grupo de louletanos que haviam visitado alguns carnavais de grandes cidades da europa, resolveram realizar na nossa terra um Carnaval mais « civilizado». E assim aconteceu.

No lugar que é hoje a Praça da República, teve lugar a 1ª Batalha de Flores organizada, desfilando nela os primeiros carros alegóricos conforme se pode ver nesta foto gentilmente cedida pela Fototeca da CML.

No próximo sábado realizar-se-á pois, o 106º Carnaval da Terra de Loulé.

7 comentários a “A 1ª Batalha de Flores de Loulé

  1. Como tudo mudou. Apesar de não ser um apreciador é bom aque se conseve esta tão velha tradição – 106 anos de vida – apesar dos ignorante do Governo Central acharem que se deve acabar contudo para que a senhora Merkell ns dê alguns abraços. Nada mais despudorado. JotaZell

  2. É bem visivel o avanço destes cem anos em todos os aspectos da nossa vida, sejam neste caso o Carnaval sejam noutros. Como muito bem diz o Bispo das Forças Armadas estes cortes no Carnaval ou noutros feriados é um embuste do Governo. Estão a precisar de uma resposta do Povo. Sem violência. Anabela Fox

  3. Que pena terem-nos retirado a 3ª Feira de Carnaval. Que lucra o país e o Povo com isso ? Senhores governantes e se fossem dar uma volta e ficassem por lá muitos anos ? Betok

  4. Era bom que a Batalha de Flores voltasse às suas origens. Foi adulterada pelo carnaval brasileiro, e, hoje, infelizmente, não passa de ruidosa batucada, com mulatinhas, branquinhas, ou moreninhas a saracotearem-se, em bamboleios e meneios, numa ridícula imitação de samba… muitas vezes de mamas ao léu – para gáudio da malta…!
    De facto, carnaval assim, nada tem de original ou inédito; cópias uns dos outros, em todo o País são absolutamente iguais.
    Veja-se aonde chegou a falta de originalidade que – imagine-se… – já há “escolas de samba” em Portugal!

    Será que o Município de Loulé não quererá apostar na diferença e voltar às origens das belas “Batalhas de Flores”, únicas no País?

    Aproveito para deixar aqui a minha homenagem ao grande impulsionador do Carnaval louletano (desde os anos 70, creio) Júlio “Cachola”, com quem tive o prazer de conviver algumas vezes e com quem participei nalgumas paródias nos idos dos 60, em Quarteira… Um bom homem e um grande amante da sua terra! Que Deus o tenha no descanso e na alegria eternas!

  5. Também concordo com o amigo anterior. As Batalhas de Flores eram coisa original de Loulé. Assim somos mais uma manifestação carnavalesca a juntar às outras todas mais ou menos iguais. Haja mais criatividade porque no fundo o dinheiro está sempre certo. E com ele podem-se fazer coisas menos iguais às que aparecem quase todos os anos. Os artistas eu julgo que são bons, o que falta afinal ? Tilo

  6. São magnificas estas fotos de há um século. Dá para apreciar as mudanças em tudo o que nos rodeia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *