A NEVE DA MINHA INFÂNCIA

Dos invernos por que passei

Talvez o mais recordado,

Seja o de um Fevereiro distante,

Com neve no meu telhado.

Era fim de tarde de um dia

Dos mais frios de que me lembro

Gente passando correndo

E muitos se admirando !

Neve nos nossos telhados

Nos caminhos, nas janelas

Gente espreitando a paisagem

Como se fora aguarelas

Loulé vestida de branco

Como uma moira encantada

Imagem jamais esquecida

Vista da minha portada !

Outra neve eu tenho visto

Nos livros ou em postais,

Mas a neve da minha infância

Mais bela não vi jamais !

==================

(a) Poema de um louletano ausente  da sua terra

–     A fotografia gentilmente cedida pela Fototeca CM, mostra a Praça da República

em Fevereiro de 1954,  quando a neve  começava  a desaparecer dos telhados

e das ruas da nossa Terra.

Palma

11 comentários a “A NEVE DA MINHA INFÂNCIA

  1. Com esta paisagem apetecia deixar aqui o poema da Neve do Augusto Gil. Mas tantas foram já as vezes que ouvimos e lemos esse poema que o troquei por outro do mesmo autor e lindissimo para esta noite de inverno.

    Oh meu Jesus adorado
    Fecha os teus olhos divinos
    Num soninho descansado;
    Que a não sermos tu e eu
    Todo a gente do povoado,
    Desde os velhos aos meninos,
    Há muito que adormeceu.

    Dorme, dorme, dorme agora
    (Cantava a Virgem Maria)
    Que mal assomou a aurora,
    Sentei-me junto ao tear
    E por todo o dia fora,
    Até que já se não via,
    Não deixei de trabalhar!
    E o Menino Jesus não se dormia
    E o menino Jesus não se dormia …

    Tornava Nossa Senhora,
    Numa voz mais consumida:
    Dorme, dorme, dorme agora
    E que eu descance também,
    Porque mesmo adormecida
    Vela sempre, a toda a hora,
    No meu peito, o amor de mãe.
    E o Menino Jesus não se dormia.

    Numa voz mais fatigada,
    Tornava a Virgem Maria:
    Dorme pombinha nevada,
    Dorme, dorme, dorme bem …
    Vê que está quase apagada
    A frouxa luz da bugia,
    Do pouco azeite que tem.
    E o Menino Jesus não se dormia.

    Rogava Nossa Senhora:
    Modera a tua alegria …
    Não deites a roupa fora
    Do teu leito pequenino …
    Não rias mais. Dorme agora
    E brincarás todo o dia …
    Dorme, dorme, meu menino.
    E o Menino Jesus não se dormia.

    Mais triste, mais abatida,
    Pedia a Virgem Maria:
    Tem pena da minha vida,
    Que se a quero é para ti…
    Vida aflita e dolorida!
    Só por ti a viveria
    Tão longe de onde nasci!…
    E o Menino Jesus não se dormia.

    E a voz da Virgem volveu:
    Repara no meu olhar,
    Vê como ele entristeceu…
    Dorme, dorme, dorme bem,
    Oh alvo lírio do céu!
    Olha que estou a chorar,
    — Tem pena da tua mãe!
    Nosso Senhor, então, adormeceu ..

    Gigi

  2. Bonita e interessante essa fotografia a preto e branco. Veículos na rua não existiam. O comércio estava fechado. A “Drogaria Liz” que encerrou difinitivamente há três meses atrás, estava com as portas fechadas, assim como o estabelecimento à parte de baixo. Tudo leva a crer que teria sido obtida num domingo . Será ?

  3. As fotos a preto e branco com céus pintalgados de nuvens dão sempre belas fotografias. É o caso desta embora a sua nitidez se tenha perdido um pouco.

  4. Wapedia
    A queda de neve na região algarvia é muito rara e é mais susceptível de ocorrer na Foia. A última vez que ocorreu queda de neve no litoral algarvio foi em Fevereiro de 1954. Na madrugada de 1 de Fevereiro de 2006 nevou na Serra do Caldeirão, e na manhã de 10 de Janeiro de 2009 nevou na Serra de Monchique.”
    Como diz Wapedia não é muito vulgar caír neve na nossa província. Desde os tempos de escola que todos os invernos a maltinha nos dias mais frios lá ficava esperando que caísse um nevão mesmo que pequenino. Nunca tivemos essa sorte ficando com inveja desses países da Europa onde tanto neva e onde tantos cíumes existem do nosso clima ameno algarvio. Ninguém está contente com o que tem. Boa noite.
    Fernando

  5. Amigos: Já dizia Augusto Gil…. Batem leve.. levemente como quem chama por mim…\O poema hoje aqui oferecido pela Gigi é dos mais belos do A.G.\\ Afinal ja´caíu neve em Monchique e no Caldeirão em 2006 e 2009 . Aqui bem perto mas foi pela calada da noite… de manhã já derretia com o sol de inverno.\
    Não sabemos onde estavam a Lila e o L.Furtado na altura. Será que deslizaram na neve suavemente ou aos trambolhões como a maior parte do mirones na altura ? rs- Palma

  6. Viva Palma, ainda assisti a esse nevão e recordo ver a horta do Inés toda de branco… nesse ano imigrei com receio de apanhar mais frio,rsrs. Isto por aqui não anda lá muito bem… estou a escrever de pé… veja só onde me foi aparecer um maldito quisto,rsrs… ainda por cima dos rijos, assim parecido com um mexilhão, maior que a maior das conquilhas… lá vou ter de o abrir com um canivete,rsrs… terei trazido o “animal” da Ilha?… espero bem que desapareça, este corpinho não é nenhuma rocha,rsrs. Inté. L.F.

  7. Luis: Essa agora é que não estava no programa. A partir de uma certa altura sempre vão aparecendo umas coisinhas para a malta se entreter. Espero que a coisa não seja nada de cuidados especiais. As conquilhas e mexilhões não serão certamente os culpados rss. A Natureza é que de vez enquando oferece-nos umas coisitas.
    Quanto à neve só falta agora saber onde estava a `Lila e a Isa que não tem aparecido. Abraço – Palma

  8. Boa tarde … Palma, farta deste tempo, destes ventos que me complicam o sistema nervoso e não só … grrrrrr tá mais que visto que eu funciono melhor com sol e sem vento … Bem , não falemos em desgraças , embora pareça que o nosso amigo LF está mal … chiça! isso é muito chato … as melhoras rápidas, se não não apanha conquilhas … Força!
    Palma, eu não tenho memórias dessa neve dos tempos antigos … lembro-me da minha mãe falar, vou-lhe perguntar de novo, mas realmente não me recordo … Este ano vi na tv o Alster gelado, e lembrei-me do 1º ano em Hamburgo, dum nevão como 2º os alemães havia mais de 30 anos que não acontecia … e lá andei eu e a Feliciana a caminhar (cheia de medo … claro se aquele gelo quebrasse, lá ia eu eheheh) . A neve é linda sem dúvida … mas consegue depois ser um tormento também … É verdade, a Isa deve andar ocupadérrima com os putos … imagino … um abraço Isa … e um abraço também pra si Palma … e até breve …

  9. Liliana: Afinal já tem a máquina a funcionar. O nosso amigo Luís é que tem uns problemas na máquina mas a coisa vai concerteza estabilizar. \\ Já nao não me lembrava que você cedo partiu para regiões bem geladas quando nós apenas não passávamos de Quarteira e Faro rss. \\ A nossa Isa tem trabalho a dobrar e por isso não aparece com regularidade. Até mais tarde. Abraço – Palma

  10. Que bonita essa foto se não estivesse um pouco tremida. Talvez as máquinas ao tempo não tivessem grande nivel.Maria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *