A nossa vizinha Olhão…..da Restauração !

Foram as invasões francesas que deram a oportunidade a Olhão de se afirmar politicamente.

Provavelmente devido ao seu espírito igualitário, sem compromissos com quaisquer poderes instituídos, os olhanenses protagonizaram no séc. XIX a primeira sublevação bem sucedida contra a ocupação francesa (em 16 de Junho de 1808, actualmente o dia da Cidade), que se tornou um rastilho decisivo para a expulsão dos franceses do Algarve.

 

Este momento histórico foi determinante para a emancipação de Olhão, porque o rei D. João VI (1767-1826), então refugiado no Brasil, recebeu a boa nova da expulsão dos franceses através de um punhado de olhanenses que se meteram ao mar a bordo do   caíque “Bom Sucesso” no dia 6 de Julho de 1808, numa viagem heróica, apenas orientados pelas estrelas, as correntes marítimas e um mapa rudimentar! O rei, reconhecido pela iniciativa da sublevação e pelo heroísmo da viagem marítima, elevou o pequeno e desconhecido Lugar de Olhão a vila, em 1808, com o epíteto de Vila da Restauraçã.

Ó Vila de Olhão
Composição: /José Afonso

Ó vila de Olhão 
Da Restauração 
Madrinha do povo 
Madrasta é que não 
Com papas e bolos 
Engana o burlão 
Os que de lá são 
E os que pra lá vão 
E os que pra lá vão 
E os que pra lá vão * 

Larga ó pescador 
O que tens na mão 
Que o peixe que levas 
É do teu patrão 
É do teu patrão 
É do teu patrão 

Limpa o teu suor 
No camisolão 
Que o peixe que levas 
É do cais de Olhão 

Ó vila de Olhão 
Da Restauração 
Madrinha do povo 
Madrasta é que não 

Quem te pôs assim 
Mar feito num cão 
Foi o tubarão 
Foi o tubarão 
Foi o tubarão 

Ó pata descalça 
Deixa-me da mão 
Que os da tua raça 
Já não pedem pão 

Ó vila de Olhão 
Da Restauração 
Madrinha do povo 
Madrasta é que não 

(Fontes : Apos -Olhão\ e f.b. Luís Guerreiro

 

3 comentários a “A nossa vizinha Olhão…..da Restauração !

  1. Olhão é das terras interessantes do Algarve. As suas açoteias lembram o norte de África. Já lá vivi uns anitos. E tenho saudades do cais, da chegada dos barcos e dos sons desta cidade tão bonita. Margarida

  2. Grande cidade é hoje OLhão. Bonita cm o seu casario e tudo o resto que se lhe conhece. Eu amo a minha terra. Viva Olhão !

  3. Os tempos vão mudando tudo lentamente. Mesmo Olhão já não tem aquele tipicismo de antigamente. Mas esse tipicismo também significa miséria e vida difícil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *