António Aleixo o poeta que ninguém esquece !

Completam-se hoje 61 anos sobre a morte de um dos mais ilustres poetas populares

da terra portuguesa.

Quem já leu, quer os livros publicados sobre a sua poesia ou quem tenha apenas lido algumas suas quadras, mesmo que poucas sejam, fica certamente lembrando para a vida, quem assim tão simples e profundamente escreveu. Não é por acaso que Aleixo conquista todos os dias mais admiradores, pois os seus livros continuam a entrar nas casas dos portugueses quer numa qualquer oferta de aniversário, quer na quadra do Natal ou por simples curiosidade em conhecer a obra de homem tão falado amiudadamente.

E para terminar este post dedicado a este nosso querido poeta da nossa Terra, transcrevo a seguir, as linhas finais do livro “António Aleixo Poeta do Povo” de autoria de António de Sousa Duarte, aconselhando vivamente os leitores deste texto a adquirirem o citado livro.

ºººººººººººººººººº

“ António Aleixo. Tecelão, soldado, polícia, emigrante, pastor, cauteleiro, vendedor e engraxador, de todas essas experiências se serviu para emoldurar a sua produção poética e em todas elas captou, com a objectiva única, ímpar e límpida do seu olhar, a alma dos homens do seu tempo, e dos nossos tempos, como forma de traduzir as imensas e profundas contradições que moldam o comportamento humano, subjugado às mais diferentes circunstâncias, momentos e interesses.

António Aleixo. O orgulho do Algarve e dos algarvios ao longo de décadas, mesmo quando o silêncio das instâncias, contra a memória do povo, elegeu o esquecimento como única palavra de ordem na abordagem do seu legado.

António Aleixo. Um dos portugueses mais ilustres por quem nos continuaremos a vergar, mesmo depois, ou sobretudo depois, dessa curva pronunciada em que consiste a entrada deste país no século XXI. “

Fotografia: António Aleixo com o artista Tósan (Foto gentilmente cedida pela jornalista Verónica Sofia – Arquivo CML)

13 comentários a “António Aleixo o poeta que ninguém esquece !

  1. Esclareço que na foto gentilmente cedida para este post se podem ver da esquerda para a direita, Tósan, a mulher deste e António Aleixo. Convém realçar que Tóssan (António Fernando dos Santos) nasceu em (Vila Real de Santo António em 1918 e faleceu em Lisboa em Agosto de 1991). Mais conhecido por Tóssan, foi um pintor, ilustrador, decorador e gráfico português e renome. Palma

  2. O grande Poeta Aleixo vai na realidade conquistando sempre novos leitores. Por acaso tenho oferecido em ocasiões festivas os livros de A.Aleixo. As suas quadras serão imortais.

  3. A primeira característica das quadras do poeta Aleixo é serem bem feitas; depois terem graça; depois dizerem sempre alguma coisa”

    “A.Aleixo nunca nega a sua condição de réprobo, para quem a vida é uma ribeira onde diz que anda aos trambolhões; nem esquece que tudo lhe foi vedado para viver ” à míngua de tudo”. Mas daí até à resignação, à desistência, vai uma grande distância. Em vez de ficar caído, inerte, põe-se de pé, avantaja-se, faz-se ver onde está.”

    “Diz-se humilde mas não consegue sê-lo e procede com a altivez dos puros e seguros …”

    Elviro Rocha Gomes in A Altivez do Poeta Aleixo, Stilus nº3,Faro,2000

  4. Atenção na foto tirada em Coimbra podem ver-se o poeta,meu avô,acompanhado do Tóssan e da Manuela.Tóssan, o outro grande amigo de Aleixo que tão importante foi,também,a para de Magalhães,para a popularização do vate popular no meio académico de Coimbra.
    Só para avivar memórias são criações do talento do António Santos,também ele algarvio nascido em Vila Real de Santo António,o retrato mais famoso de António Aleixo e o Logo da Universidade do Algarve.
    O Executivo camarário perpetuou a memória do Tóssan atribuindo o nome do poeta e caricaturista a uma rua da nossa cidade.Fica na Expansão Sul e chama-se : Praçeta Tóssan.Justo,Bem feito.Fiquei feliz.Mas Tóssan merecia muito mais ainda.

  5. Caro Vítor Aleixo: Obrigado pela visita e pelos esclarecimentos dados aos leitores amantes da obra do teu avô.
    Agora deixo aqui este breve trecho escrito por João Ventura e que pode enriquecer de certo modo este post: \\\\\\\ “António Aleixo é sem dúvida nenhuma um poeta que extravasa em muito a restrição que o cataloga como poeta popular. É talvez um dos grandes poetas deste século pela jactância, pela sua capacidade de improviso e pela sua visão do mundo que, nesta curva do milénio, continua a ser o mesmo. Neste sentido está ao mesmo nível de dois outros grandes poetas que com uma cultura mais erudita, também se distinguem nesse aspecto: o Fernando Pessoa e o Vitorino Nemésio. Efectivamente, graças a um intelecto poderoso, António Aleixo conseguiu trabalhar as palavras ultrapassando a sua formação académica bastante rudimentar e as múltiplas limitações da sua saúde vacilante. Uma situação a que se refere uma das suas ultimas quadras, recordada pelo irmão de Tossan, Armando dos Santos:
    Quando em mim penso com calma
    E me compreendo melhor
    Bem merecia que a minha alma
    Tivesse um corpo maior

    25/2/1999
    João Ventura “

  6. É mais que justo qualquer homenagem ao grande Tóssan. Pena que esta gente não tivesse vivido nesta época da alta tecnologia. Uma época em que qualquer indíviduo tira 500 ou 1000 fotos com uma pequena maquineta digital e grava horas e horas de som e imagem coisa que os nossos antepassados…. até os recentes nunca tiveram. O que se perdeu…….. incalculável !
    Palma

  7. Viva Palma;

    Só a Arte tem o poder
    De a todos nós transmitir
    O que todos podem ver,
    Mas poucos sabem sentir.

    Esta é uma das quadras que me ocorre de momento, não para evocar a morte do poeta e sim para lembrar a todos que ele está vivo e bem vivo.
    Por um destes dias o amigo saberá os porquês desta escolha. Inté. L.F.

  8. Esta que me ocorre é pro Luis …
    Ser artista é ser alguém!

    Que bonito é ser artista…

    Ver as coisas mais além

    do que alcança a nossa vista!

    É Palma … todas as palavras são sempre poucas pra falar e homenagear António Aleixo! Bem haja! … mais a sua alma de artista também!
    Ontem também aniversário, mas de nascimento, de outro grande … José Saramago … tão iguais e tão diferentes … Mas é de Aleixo que se trata! essa foto está uma maravilha, e comparando com o retrato do Luis, igualzinha! a essência está toda lá! Viva o nosso António Aleixo, e vivam todos os que a sua memória perpétuam … mesmo quando a sua obra fala por si! Abraço

  9. Luís Furtado: Cada quadra de Aleixo é uma lição. Muitos continuam a interrogar-se…. mas como dizia o João Ventura: “efectivamente, graças a um intelecto poderoso, António Aleixo conseguiu trabalhar as palavras ultrapassando a sua formação académica bastante rudimentar e as múltiplas limitações da sua saúde vacilante.”
    Cá fico à espera da novidade de que me fala…… Abraço – Palma

  10. Liliana: Na realidade eu não conhecia esta fotografia que acho espectacular. Por gentileza de duas pessoas amigas consegui colocá-la no post sobretudo neste dia 16 de Novembro. Já o ano passado tínhamos tido a foto de uma pintura do Luís Furtado – retrato de Aleixo. Abraço – Palma

  11. Falar de Aleixo não “mole não”!
    Pouco tenho a dizer além de “tudo”… e desse tudo queo todo do aleixo é, já aqui, com mais propriedade falaram alguns que o estudam.
    Na verdade, antónio Aleixo é um, dos poucos, portugueses que me comove e que só não imito porque não fui dotado para tanto!
    Assim sendo, curvo-me respeitosamente perante a pessoa e a obra… naturalmente, como muitos, fico magicando a incompreensão sem entender o porquê de um poetas assim continuar obscuro. Será que ao filho do Povo não permitido o sortilégio das Letras? Mais forte se torna a Bandeira e a Palavra de Libertação, por se encontrar confinada ao meio onde despontou!

  12. SSEBASTIÃO: Meu caro Almeida apesar de parecer que já tudo foi dito sobre Aleixo…. afinal temos sempre algo mais a dizer e nunca será demais para um verdadeiro mestre que muitos erradamente chamaram de iletrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *