Beijar….esse pecado mortal !!!!

Beijo  paris 1952 6a0120a5c8d9a9970c017d3bcc93c5970c-800wi

**** “Era a um quilómetro de distância (risos). Era à janela e nos bailes, ao domingo e quarta-feira. Não é como hoje. Era uma lei e todos sabiam. Mas para namorar tinham de pedir aos pais. Os que não eram permitidos, os pais batiam (…) A avó era pobre e os pais do avô não deixavam porque eram ricos e queriam uma mulher rica. Os pais dele não foram ao casamento e até nos queriam matar. Na terra uma rapariga que andava com um rapaz, se ele a deixasse era raro ela casar, com medo que ela já tivesse sido beijada. Só quando estavam para casar é que se beijavam. Também faziam maroteiras como agora mas não se sabia. Um beijo na altura era uma desonra. Quando andavam na catequese já ensinavam que não se podia beijar. Agora depois da missa eles cumprimentam-se todos. Na altura “Ai Jesus!”

**** In “ Revista Mundo Actual “ Entrevista realizada por Martinho. Idade da entrevistada em 1974 – 32 anos –

**** Fotos : Net –
***********************************************************

Na década de 50 do século passado a cantora Ângela Maria arrasava nas paradas de sucessos do Brasil com esta bela melodia intitulada “ BEIJO ROUBADO “ de autoria de Adelino Moreira:

Dizem que beijo roubado
Embora seja de amor
Dizem que beijo roubado
Embora seja de amor
É crime na terra e no céu é pecado
Mas o homem criminoso e pecador
Para mim está tudo errado
Beijo roubado tem mais calor
Para mim está tudo errado
Beijo roubado tem mais calor
Quantos beijos eu ganhei do meu amor
Eu não contei nem ele contou
Mas nenhum beijo foi mais beijo
Que o primeiro beijo
Que eu fingi negar e ele roubou

Para mim está tudo errado
Beijo roubado tem mais calor
Para mim está tudo errado
Beijo roubado tem mais calor
Quantos beijos eu ganhei do meu amor
Eu não contei nem ele contou
Mas nenhum beijo foi mais beijo
Que o primeiro beijo
Que eu fingi não dar e ele roubou

 

7 comentários a “Beijar….esse pecado mortal !!!!

  1. Um beijo

    Foste o beijo melhor da minha vida,
    ou talvez o pior…Glória e tormento,
    contigo à luz subi do firmamento,
    contigo fui pela infernal descida!

    Morreste, e o meu desejo não te olvida:
    queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,
    e do teu gosto amargo me alimento,
    e rolo-te na boca malferida.

    Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo,
    batismo e extrema-unção, naquele instante
    por que, feliz, eu não morri contigo?

    Sinto-me o ardor, e o crepitar te escuto,
    beijo divino! e anseio delirante,
    na perpétua saudade de um minuto…
    Olavo Bilac

  2. Na realidade os beijos proibidos eram os mais apetecidos. Com a facilidade com que hoje se beija a emoção esvai-se. Nem a parvoice de antigamente nem a libertinagem de agora.

  3. As proibições das religiões só atrasaram as sociedades. Os padres não poderem casar-se foi algo inventado num Concilio qualquer de um ano da idade média. Com o tempo necessitarão de trocra o passo para não perderem o comboio.

  4. Que diferença de tempos. Antes tudo às escondidas. Hoje tudo às claras e em demasia.

  5. ~Beijar era proibido. Mas o sabor dos beijos era muito melhor. A lingua fazia quase morrer de desejo. Allan

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *