CAMINHO DA MANHÃ……

Sophia de Mello Breyner poetisa portuguesa das maiores, escreveu o texto que a seguir se reproduz, durante uma das suas muitas estadias de Verão nos arredores de Lagos. Tratava-se de um recado a uma sua empregada, explicando o caminho que ela deveria percorrer até encontrar os produtos necessários para as refeições daquele dia ….

 

ºººººººººººº

 

” Vais pela estrada que é de terra amarela e quase sem nenhuma sombra. As cigarras cantarão o silêncio de bronze. À tua direita irá primeiro um muro caiado que desenha a curva da estrada. Depois encontrarás as figueiras transparentes e enroladas; mas os seus ramos não dão nenhuma sombra. E assim irás sempre em frente com a pesada mão do Sol pousada nos teus ombros, mas conduzida por uma luz levíssima e fresca. Até chegares às muralhas antigas da cidade que estão em ruínas. Passa debaixo da porta e vai pelas pequenas ruas estreitas, direitas e brancas, até encontrares em frente do mar uma grande praça quadrada e clara que tem no centro uma estátua. Segue entre as casas e o mar até ao mercado que fica depois de uma alta parede amarela. (…)” Sophia de Mello Breyner Andresen – O Caminho da Manhã

 

Foto: Postal antigo de uma vendedeira de Lagos.

 

 

2 comentários a “CAMINHO DA MANHÃ……

  1. Belo postal de um tempo que já não volta. Não temos saudades da miséria mas sim da juventude. Maria Jeca

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *