Clarinete um instrumento divinal

watch?feature=player_embedded&v=M9Gmmu2ligI#at=92

 

Versão dum Conto Popular brasileiro sobre dois clarinetistas

 

Havia numa cidade do sertão dois afamados clarinetistas. Mas os músicos não eram, nem um pouquinho, amigos. Eram, sim, rivais; tocavam em bandas diferentes e andavam sempre de rusgas. No entanto, a ponto de não trocarem palavras, lá isso, nunca estiveram; sustentavam sempre boa política.

Uma vez, encontraram-se num boteco da cidade e pegaram a conversar com os freqüentadores.

Um deles disse aos demais:

Acabo de tocar há poucos dias numa festa do Senhor do Bonfim, em tal cidade.  Quando a procissão saiu, nossa banda tocava um dobrado tão lindo, que meti a clarineta na boca, compadres, com tal gosto… Foi um espanto geral! Todo mundo admirava e nenhum outro instrumento sobressaia ao meu. Foi então, que se viu o Senhor do Bonfim mover-se no andor, como que a subir ao céu, admirado dos sons que saiam de minha clarineta. Os padres, a irmandade, o povo, tudo estava voltado para mim e de boca aberta diante daquele milagre. Foi preciso parar o dobrado para que a procissão continuasse a marcha e o Senhor do Bonfim ficasse quieto no andor!

O outro músico ouviu, pacientemente, aquele “papo” do rival. Por fim, pediu a palavra e saiu-se com esta:

Isso não é nada em comparação com o que se passou comigo na cidade Fulana. Fui tocar no enterro de um ricaço. Tinha gente como formiga! Começamos a marcha fúnebre. A minha clarineta chorava que dava gosto. O povo estava apatetado, olhando para mim, como a minha música fosse uma coisa nunca vista, vinda do céu. Não havia quem não chorasse ao som de minha clarineta, que não havia igual em toda a redondeza. Eu continuei, e quando ia ao melhor da marcha fúnebre, o caixão começou a mover-se, a tampa abriu-se e o defunto, ao som do meu instrumento, foi-se levantando, até que ficou de pé. E voltando-se para mim, gritou entusiasmado:

Vá tocar clarineta… no diabo que te carregue!

**********

Ricardo Sérgio Publicado no Recanto das Letras

 

 

 

 

 

 

 

 

 



5 comentários a “Clarinete um instrumento divinal

  1. No dia do concerto da Banda Música Nova tivemos oportunidade de ouvir um bom clarinetista.
    O que podemos escutar neste video é um excelente intérprete. Gostei demais !

  2. Lindo este tema. Antigo mas nunca cansativo. Uma beleza. E viva o Clarinetista . Milena

  3. Junior, Milena e Belga na realidade este tema Petit fleur apesar dos anos continua a ser escutado como quando do seu aparecimento. Isto é…. é sempre um prazer ouvir esta composição e este instrumento. \\\ Quanto ao número de clarinetistas que existem ba Banda de Loulé não lhe posso responder porque não sei. Talvez algum músico possa aqui dar resposta. Palma

  4. Acho que a Banda não tem que se queixar pois tem recebido todos os apoios e mais alguns da Câmara e mesmo o lugar onde ensaiam não é nenhuma cabana. Não exijamos mais do que pode ser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *