COBERTORES DE PAPA UMA RELIQUIA PORTUGUESA A DESAPARECER

COBERTORES DE PAPA

Perto da Guarda, uma região cuja produção têxtil foi impulsionada pelo Marquês de Pombal, a aldeia de Maçainhas já viveu da fabricação destes cobertores outrora muito populares. Fundada em 1966, a Fábrica de Cobertores de José Pires Freire era até há DIAS a última no país a produzi-los. Sazonalmente, no Verão, a lã churra, grossa e comprida de ovelhas locais, é fiada e tecida num velho tear inteiramente manual. Vai ao pisão para lavar e feltrar, depois à máquina de cardar, que lhe puxa o pelo, sendo por fim esticadas para secarem ao sol. Só assim se obtém o verdadeiro cobertor de papa, consistente e muito quente, seja de cor lisa ou padrão colorido, com o seu característico pêlo comprido.

O cobertor de papa é um cobertor artesanal, 100% pura lã, que era desenvolvido e fabricado em Maçaínhas, no concelho da Guarda. Um produto totalmente português. Infelizmente, mais um pouco da nossa tradição fabril que se esvai!

 

(Vida Portuguesa)

 

************************************************************

O último fabricante de cobertores de papa do país (José Freire, de Maçainhas-Guarda) deixou de produzir aqueles peculiares agasalhos. Os cobertores eram tecidos num tear inteiramente manual, usando lã churra (de ovelhas locais). O cobertor ia ao pisão (lavar e feltrar), mais tarde submetia-se a uma máquina de cardar  e era nessa altura que o pêlo era puxado.
Portanto, deixámos de ter cobertores de papa tradicionais, tecidos manualmente. José Freire acabou com a produção (fechou as portas da fábrica no passado dia 21 de Dezembro), tendo ainda alguns exemplares para vender. Numa terra, como a Guarda, onde se produzim tão poucos objectos artesanais é uma perda muito grande… que acabem os verdadeiros cobertores de papa, quentes, pesados e de pêlo eriçado. O cobertor de papa de Maçainhas (à semelhança de, por exemplo, os objectos de verga de Gonçalo)  fazia parte do nosso património e do nosso imaginário. E tinha muito a ver com a nossa identidade (com a vida dos pastores e dos camponeses destas terras frias).

 

(Café Mondego )

 

 

Fontes: Blogs Vida Portuguesa \ Xuxu didi et plus encore \ Café Mondego

8 comentários a “COBERTORES DE PAPA UMA RELIQUIA PORTUGUESA A DESAPARECER

  1. É mesmo uma pena um produto nosso, lindo como são os cobertores de papa…esteja, a desparecer. Aliás essa era a última fábrica artesanal desses cobertores ou mantas. Estas coisas sim deveriam ser subsidiadas.

  2. Tenho um desses cobertores maravilhosos. Macios, quentes, não pesadões. uma maravilha do artesanato portugues. Não podemos aceitar a sua destruição. QAue país somos nós ?

  3. Porque será que no nosso país se deixam morrer as coisas que são verdadeiramente nossas ?

  4. Em muitos países da Europa isto seria impossíverl de acontecer. Mas por cá ajmuda-se quem está cheio dele em detrimento de outros como estes. Magna

  5. Mas acho que há quem os fabrique não assim tão artesenalmente masem Fábrica na icadade da Guarda. Ao menos isso.

  6. Tenho dois cobertores de papa, que seguramente são centenários, herdei-os e tenho-os como uma relíquia. Gostaria de saber como se lavam. Obrigada

  7. Já tinha ouvido falar destes cobertores mas nunca tinha lido nada sobre eles. Mais uma antiguidade a desaparecer.

  8. Que pena desaparecerem. Os milhões de edredons vindos da China e de outros países daquelas bandas não deixam margem de manobra para fazer estas maravilhas. Ninguém consegue competir com salários de prato de arroz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *