Com paixão,ciúme ou desespero, exaltou sempre o amor!

Hoje trazemos aqui um cantor que muitos dos nossos visitantes menos novos, conheceram, tantas foram as vezes que o escutaram nas rádios e televisão. Trata-se de Tony de Matos, cantor com um estilo e timbre de voz únicos. O seu reportório tinha autoria dos melhores compositores da música portuguesa de então e percorria o país de lés a lés sempre com a palavra sucesso colada a cada espectáculo seu.

Faleceu em 1989 mas continua a ser ouvido com agrado o que significa que a boa música de ontem ou de hoje não se esquecerá facilmente.

Ficam aqui duas opiniões de cantores portugueses, demonstrativas do quanto era apreciado quer pelos fãs quer pelos seus colegas:

“representava esse tipo de cantor latino, autêntico, sincero, espontâneo.” (Carlos Do Carmo, 1989)

“deixou um espaço (na Música Portuguesa) que é só dele, pelo qual sempre lutou com muita dignidade, e de cabeça erguida. Com ele, que era muito fado, muito marialva, muito bom colega, eu ri, chorei, desabafei, cantei, e representei.” (Simone de Oliveira, 1989).

Palma –

Fonte:Wikipédia

.

11 comentários a “Com paixão,ciúme ou desespero, exaltou sempre o amor!

  1. O grande Tony de Matos que tive o prazer de o ver num espectáculo em Lisboa. Era de uma simplicidade e simpatia que mesmo não sendo um galã conquistava muitos e muitos fãs por onde actuava. E depois esta musica é mesmo de partir corações. Lenita

  2. De Joaquim Pimentel – António da Fonseca Rodrigues ofereço-vos este fado extraordinário que jamais esqueci pois fez parte da minha vida durante um amor maravilhoso.
    VENDAVAL Canta o Tony de Matos
    O Vendaval passou, nada mais resta / A nau do meu amor tem novo rumo / Igual a tudo aquilo que não presta / O amor
    que me prendeu, desfez-se em fumo / Navego agora em mar de calmaria / Ao sabor das marés, em verdes águas / Ao
    leme o esquecimento, E a alegria / Vai deixando para trás, as minhas mágoas / Para onde vou? / Não sei… / O que
    farei? / Sei lá… / Só sei que me encontrei / E que eu, sou eu enfim / E sei / Que ninguém mais rirá de mim / Longe no
    cais, ficou a tua imagem / Mal a distingo já esmaecida / Comigo a alegrar-me a viagem / Vão andorinhas de paz – de
    nova vida / Sigo tranquilo o rumo de Esperança / Buscando aquela paz apetecida / P’ra ti eu fui um lago de bonança / E
    tu, um Vendaval, na minha vida. /

  3. Só nós dois, é uma canção que Tony de Matos cantava genialmente. Não foi por acaso que o cantor Vitorino convidou o T.Matos para o seu espectáculo no Coliseu em 1985.
    O seu produtor dizia que “Tony não tinha apenas um público feminino, mas tocava sim todos os públicos pela autenticidade com que se entregava em cada interpretação e como vivia tudo o que cantava”.

  4. Palma … pra que conste, sou uma fan do Tony de Matos … desde que me conheço … como sou do Francisco José … etc … É bom recordar esta gente que não tiveram o merecido valor em vida … Um abraço extensivo ao Luis … por todas as razões e mais algumas … Força!

  5. Lenita e Sousa Armando e Liliana: Todos fãs de Tony de Matos. Um artista único. Alguém que tinha um estilo muito próprio e que nunca imitou ninguém. Para lá disso há que fazer justiça a muitos artistas do passado porque depois de tantos anos ainda os ouvimos com gosto. Para mim tanto contam os do passado como os do presente desde que sejam bons.

  6. Por acaso assisti a esse concerto do Vitorino no Coliseu e em que o convidado era o Tony de Matos. Foi belo esse convite porque muitos artistas foram desprezados por uma certa extrema ou parva esquerda a seguir ao 25 de Abril. Felizmente hoje todos os géneros têm o seu lugar. Do que eu não gosto outros gostarão e estão no seu direito. Lena

  7. Bom dia Palma; ontem esteve aqui no atelier uma jovem de 13 anos a fazer uma pintura para a escola… aproveitei e convidei-a a conhecer o Tony… viu e ouviu em silêncio até ao fim… então, que achas do cinema do meu tempo tempo?… com ar de desprezo respondeu; mas que cenas mais ridículas!… insisti noutra pergunta… e da voz dele gostaste?… gostei!!! agora o resto. Pois é Palma, o Tony, (com a sua voz inconfundível), continuaria a agradar se fosse mais divulgado… as cenas cinematográficas, o mal está no realizador,rsrs… digo eu… para nós, resta-nos a recordação, como aquele que falou interiormente do «amor é louco», o Carlos Ramos. Nas andanças do mundo do espectáculo Conheci o Tony, pessoa afável, “malandreco”, e um fumador incorrigível… continuei sendo um grande amigo da sua primeira mulher a Maria Sidónio, também já falecida… a artesã dos S. Antónios “sem rosto”. “Felizardos” livraram-se da crise a tempo,rsrs. Cumprimentos e larguras…inté. L.F.

  8. Luis Furtado: Bom dia. Para uma jovem de 13 anos assistir a umas cenas de a«amor canalha» de um tempo que já passou não lhe cabe na ideia. Até porque hoje com a liberdade que qualquer moço/moça possuem, tudo isto são coisas que nada lhes dizem. Vá lá… ter gostado da voz do Tony já demonstrou que tem alguma sensibilidade.Certamente os netos dela vão-se rir de alguns cantores de hi-hop que fazem as delícias dela nos dias de hoje. \\ Lembro-me da Maria Sidónio e os seus Stº Antónios\\ Livraram-se desta crise mas também passaram por outras.. rs.
    Mudam-se os tempos… mudam-se as crises… muda-se a música… muda-se tudo. Abraço

  9. NUm post que fala essencialmente de paixão, se me permitem deixo-vos com algumas frases pensamentos de Mário Quintana

    ..Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra, é bobagem.
    Você não só não esquece a outra pessoa como pensa muito mais nela…
    Um dia nós percebemos que as mulheres têm instinto “caçador” e fazem qualquer homem sofrer …
    Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável…
    Um dia percebemos que as melhores provas de amor são as mais simples…
    Um dia percebemos que o comum não nos atrai…
    Um dia saberemos que ser classificado como “bonzinho” não é bom…
    Um dia perceberemos que a pessoa que nunca te liga é a que mais pensa em você…
    Um dia saberemos a importância da frase: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas…”
    Um dia percebemos que somos muito importante para alguém, mas não damos valor a isso…
    Um dia percebemos como aquele amigo faz falta, mas ai já é tarde demais…
    Enfim…
    Um dia descobrimos que apesar de viver quase um século esse tempo todo não é suficiente para realizarmos
    todos os nossos sonhos, para beijarmos todas as bocas que nos atraem, para dizer o que tem de ser dito…
    O jeito é: ou nos conformamos com a falta de algumas coisas na nossa vida ou lutamos para realizar todas
    as nossas loucuras…
    Quem não compreende um olhar tampouco compreenderá uma longa explicação.
    Mário Quintana

  10. A CARTA:
    Amigo Palma; recebi uma carta de amor, sofrimento, raiva e indignação enviada pela Margarita… tentei compreender todo o seu conteúdo mas não consigo… estou perplexo com tudo o que ela descreve, mais, por ela ter ficado sem o seu amor num “acidente” quando iam de mãos dadas, lamentando-se dos porquês… no fim diz, se chegares a ler esta minha confissão rasga-a… despede-se com um adios amigo, desejando-me boa sorte com uma flor… contrariando-a resolvi enviar-lhe a carta, pode ser que consiga compreende-la melhor que eu… não sei é se vai conseguir lê-la até ao fim devido à sua sensibilidade. A introdução para a ler é; A outra face… Nº 2, parágrafo Nº 9. Depois diga qualquer coisa, deve chegar aí amanhã. Inté. L.F.

  11. Luís: Isso faz-me lembrar o fado da ” Carta” da Fernanda Baptista, fadista de gema e cujos fados de revista são muito bonitos.\ Quer dizer que ainda se fica doente por amor…..Quem diria. Aguardemos. Abraço – Palma

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *