DUAS MULHERES PARA UM GRANDE FADO

Pode-se dizer que é um dos fados mais belos que conhecemos.

Florbela Espanca escreveu “ Amar, Amar… perdidamente…” e a Teresa Silva Carvalho

escreveu a música e deu a voz a este fado que nunca nos cansa, apesar das inúmeras vezes

que já o escutámos.

É noite meus amigos. Quer estejam bem perto ou muito longe da Louletania aqui fica esta

melodia que casa divinalmente com a poesia de Florbela. Oiçam-na com a atenção

necessária para que lhes toque o coração.

Palma


14 comentários a “DUAS MULHERES PARA UM GRANDE FADO

  1. Viva, bom dia! há quanto tempo não ouvia a TSC … sempre gostei dela … quanto à FE é sabido … não nego a preferência … boa combinação sim senhor BRAVO! … Palma, diga lá ao Luis que as conquilhas estão intactas … nada de apanhar as cascas … sou muito ciosa das minhas coisas, ainda mais, vindas de onde vêm … 🙂 por enquanto está um solinho, mas uma ventania daquelas … que eu detesto … sobe-me à cabeça … Então Palma? amanhã há festa na Louletania? … abraço

  2. Quando era jovem,
    Amei perdidamente,
    Hoje,”cota”,
    Amo conscientemente,rsrs.

    Por esta é que o Palma não esperava, uma quadrita logo pela manhã, e logo a falar de amores passados e presentes,rsrs. \\\ A TSC é uma jóia de pessoa e dona de uma excelente voz, e eu que o diga, já tive o prazer de uma tertúlia com ela, o Mário Rainho, o Luís Gordo, a Maria da Fé entre outros… neste sentido sou um felizardo… ai quem me dera, ter outra vez 20 anos, ai como eu era, como te amei santo Deus,rsrs… Com que então queria casquinhas para fazer colares e não se deu conta de que a Lila é muito zelosa das suas coisas e guarda tudo religiosamente, até as cascas,rsrs. Inté. L.F.

  3. Lila: Também sempre gostei da voz e da artista que é Teresa Silva Carvalho. Quanto à nossa Florbela estamos confessados. \\Faz bem em guardar as casquinhas já que é assim tão ciosa da suas coisas…também eu.
    \\Por aqui há sol e nuvens.\\ Quanto à festa de amanhã acho que será em Quarteira mas não é coisa que me entusiasme. Abraço. Até amanhã dia da despedida do velhinho 2009. Ainda há tempo…. parecia-nos que o ano 2000 estava tão distante e afinal já aí vem o 2010. Palma

  4. Luís. Ou conscientemente ou perdidamente não se pode deixar de amar rsss.\\ Que será feito da Teresa Silva Carvalho ? Há muito que não a oiço mas a sua amiga Maria da Fé está agora aí em força pelo menos foi o que me pareceu através da Antena 1. Gosto mais da Teresa mas a Maria tem fé que se farta a avaliar pelo que canta rss.
    \\ Esse fado dos 20 anos é do grande Valério com raízes cá por Loulé. Já tenho as fotos da Inês para o trabalho. \\\ Abraço e até amanhã último dia de 2009. Abraço – Palma

  5. Quem não é capaz de enfrentar um escândalo por amor, não é capaz de amar…
    in Semanário, 1986
    Natália Correia

  6. Oiçamos esse fado maravilhoso e que mostra que temos gente fantástica já que a porca da crise nos dá estes números –lol lol lol

    Portugueses estão a colocar mais dinheiro em paraísos fiscais

    Portugueses gastaram mais 300 milhões de euros este Natal

    Portugueses gastaram 380 milhões num só dia

    Portugueses esgotam Caraíbas na passagem de ano

    Natal bate recorde com mais de 6,8 milhões de operações na rede de Multibanco

    Porsche vende mais 25% em Portugal

    “Leões” investem para combater depressão

    Um bom 2010

  7. O Zeca dá-nos números que nos fazem pensar em relação à crise e eu dou-vos mais um poema de Florbela para alguém.

    Canção grata

    Por tudo o que me deste
    inquietação cuidado
    um pouco de ternura
    é certo mas tão pouca
    Noites de insónia
    Pelas ruas como louca
    Obrigada, obrigada

    Por aquela tão doce
    e tão breve ilusão
    Embora nunca mais
    Depois de que a vi desfeita
    Eu volte a ser quem fui
    Sem ironia aceita
    A minha gratidão

    Que bem que me faz agora
    o mal que me fizeste
    Mais forte e mais serena
    E livre e descuidada
    Sem ironia amor obrigada
    Obrigada por tudo o que me deste

    Por aquela tão doce
    e tão breve ilusão
    Embora nunca mais
    Depois de que a vi desfeita
    Eu volte a ser quem fui
    Sem ironia aceita
    A minha gratidão

    Florbela Espanca

  8. Fica-se petrificado com tanta beleza. São as palavras e a música que nos deixam maravilhados. Duas grandes mulheres realmente. Florbela e Teresa Carvalho. Um momento maravilhoso.

    Maria simplesmente

  9. Palma, não lhe vou desejar boas entradas porque não desejo o seu mal, eu já as tenho e é um frio dos diabos,rsrs. 2009 está a acabar e continuo a não acreditar em milagres, mas que los hay hay… percorrendo o mundo da música para o próximo evento, encontrei uma canção que acerta atura diz…

    Todo o rico cada vez fica mais rico
    E o pobre cada vez fica mais pobre,
    E o motivo toda a gente já conhece
    É que o de cima sobe,
    e o de baixo desce.

    Não acredito em milagres, mas que los hay hay.
    Este já lá vai, o que aí vem, para melhor está bem, para pior já basta assim. Deixo-lhe um conselho se me permite… não levante muito dinheiro do multibanco senão vai à banca rota,rsrs. Saúde da boa e não liguem muito ao que escrevi, os pintores são todos uma cambada de “maluquinhos”. Inté pro ano. L.F.

  10. Luís: Ahhhhhhh. Fique sabendo que apesar de não serem muito grandes também tenho umas entradazinhas que gostaria que não crescessem em 2010 rss.\\ Devemos sempre manter alguma esperança porque afinal já foi muito pior mas também podia ser muito melhor rsss. O que é preciso é alguma saúde porque de resto nem se dá por ela. Agora se a tal saúde faltar… não há multibanco nem Ratzinger que nos salve. Para além dos pintores também há por aí mais gente maluca. Mas eu gosto desta loucura saudável. Mal de nós se nos transformássemos em seres cinzentos robotizados. Saúde para todos e algum champanhe para acompanhar. Abraço amigo. Palma

  11. Já me fizeram rir … esta dupla é impagável! essa das entradas não conhecia! Então um 2010 pleno de saúde! Palma, então a Louletania não faz anos hoje? Parabéns Um abraço

  12. Amigos, li aqui sobre a Canção Grata da Teresa Silva Carvalho, e dando como poema de Florbela Espanca.Está errado. Esse poema é de Carlos Queiroz, poeta nascido em Lisboa e falecido quase á sessenta anos. A Teresa gravou vários poemas da Florbela Espanca como Barca Bela, Amar, Amar, Árvores do Alentejo, e outros, mas a Canção Grata é do poeta Carlos Queiroz. Grande abraço e parabéns pelo Blog. Américo

  13. Desculpem só para desfazer a indecação que em cima referia: O Barca Bela é de Almeida Garret, e não como eu indicava como da Florbela Espanca.
    Grande abraço. Américo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *