E o Algarve vestiu-se de branco…!

Em poucos dias o Algarve ficou de branco vestido. Salpicado um pouco por todo o lado, da tal brancura imaculada como a neve, mas em forma de flor., aí está a paisagem desejada por muitos tal como na antiga “Lenda das Amendoeiras floridas”. Se a tal neve tarda em visitar estas terras do sul, as amendoeiras no seu ciclo anual oferecem-nos esse espectáculo maravilhoso.

E no post de hoje, juntamente com as duas fotos obtidas há algumas horas atrás, deixamos também este poema de Maria da Conceição Elói poetisa popular de Paderne (1898 -1979).

ºººººººººººººººººººººººººººººº

.

Ao de leve

De mansinho

Cai a neve

No caminho…

E o luar desce do céu

Como um véu

De uma noiva encantadora,

Que a cismar

O estendesse a voar

Aos pés de Nossa Senhora.

E por toda a Natureza,

Como um murmúrio de reza

Fica nossa alma a sonhar,

Absorta horas inteiras

Na branca luz do luar,

Na flor das amendoeiras.

Umas de cândida alvura

– Que nem a neve mais pura –

E a cor das outras rosada,

Aquela mimosa cor

Com que o celeste Pintor

Tinge o céu de madrugada.

Charnecas são um encanto,

As planícies outro tanto

E assim,

Em cada canto e recanto,

O Algarve é um jardim!

E a lua sobe a sonhar,

Envolta em véu de tristeza,

Que a sua voz – o luar

Tem mistérios de beleza…

Anda um perfume ao de leve,

Vago e breve,

A evolar-se no ar…

No céu azul, luz e cor,

Há pétalas no caminho,

E o vento ensaia baixinho

Uma alegria de amor.

Oh! meu Algarve! Canteiro

Que no Inverno é mais lindo,

Com seu luar de Janeiro

E amendoeiras florindo!

  • Poema: Maria da Conceição Elói
  • Fotos : Palma

13 comentários a “E o Algarve vestiu-se de branco…!

  1. Um bonito poema de uma desconhecida (pelo menos para mim) poetisa popular. Afinal sempre nevou em Loulé. Bom f ds. Aura

  2. Pergunto ao vento que passa
    Notícias do meu País
    O vento cala a desgraça
    Cavaco nada me diz!

    Mas há sempre uma candeia
    Dentro da própria desgraça
    Cavaco tudo incendeia
    Na Democracia que passa!

  3. Podem crer que há zonas do Algarve que mostram mesmo um manto branco único. O vento que está fazendo esta noite é que não vai ajudar muito a que as folhas de amendoeira fiquem nelas pois como é forte muitas vão ficar despidas.

  4. Pensei que me tinha enganado no blog …mais uma mudança Palma? … e se o mundo é feito de mudanças, troquemos as voltas que ainda o dia é uma criança … ai , ai … hoje fala-se de branco com matizado rosa 🙂 … ontem deliciei-me com elas …
    Bom fim de semana Palma (de trabalho? ensaios? algo novo?… )

  5. Olá palma,

    Acabei de tirar hoje uma foto a uma linda amendoeira em flor à entrada de Loulé. Para quem vai de Loulé em direcção a Faro depara-se com um conjunto lindo de amendoeiras em flor. Belo post. Linda homenagem às amendoeiras em flor.

    Abraço
    João Martins

  6. Aura, Tina e Luisa, naturalmente que anualmente as amendoeiras
    no Algarve proporcionam um espectáculo encantador. E agora estão no seu máximo. Pena que há muito vento por aqui e certamente muitas delas vão ficar já despidas. \\ Luisa, é certo que domingo é dia de ir votar e não encolher os ombros. Afinal levámos tantos anos à espera de o pudermos fazer e agora juntávamo-nos aos inimigos da Democracia ? rs Abraço – Palma

  7. Liliana tive de fazer uma pequena mudança no blog ( ou aliás um amigo é que o fez…rsss….) já que o belo desenho do Luís Furtado estava grande e pelo jeito provocava uma demora na abertura do blog. Só que ainda não conseguimos foi melhorar a imagem…. que encolheu para desgosto nosso e do Luís autor o mesmo. Abraço e bom fim de semana. Palma

  8. João Martins: Sim …. do lado esquerdo quando se desce em direcção à Goncinha ? Lembro-me desta estrada de Loulé até à Alfarrobeira há uns largos anos atrás, ser uma coisa fabulosa de um lado e do outro da estrada. Mas naturalmente para se alargar a dita tiveram de cortar as tais maravilhosas amendoeiras. Abraço – Palma

  9. Viva Palma; este ano tenho que me contentar com estas duas bonitas imagens… ao olha-las, sinto um aperto nostálgico por este ano não as poder ver ao vivo… nesta altura, quando viajava para Loulé, era olhar o horizonte na procura de uma salpicada de branco, quando a vislumbrava exclamava; estamos a chegar à minha terra!… foram muitos anos todos os dias a aprecia-las aí junto ao Salão de Festas, se as olhar-mos com atenção, veremos que as Amendoeiras não são iguais todos os anos, há sempre mais uns ramitos que cresceram, acrescentando mais brancura à sua mãe… é a vida de uma árvore, é a beleza e o encanto da natureza, quem assim não vê, que bata com a cabeça na parede, pode ser que desperte para uma nova vida.
    Tenho a imagem dessas Amendoeiras a caminho de Faro, não sou contra o progresso, mas não as podiam ter replantado? L.F.

  10. Luís: Compreendo perfeitamente o que está a sentir. Mas será que a mudança é para seguir ? Ou voltará de novo…..? É que não há assim tantas mãos para fazerem o trabalho com uma certa originalidade que foi feito ao longo destes anos. A não ser que se mude de estilo e passe a ser cópia de outros conhecidos…….\\\ Quanto às amendoeiras na realidade elas mudam sempre alguma coisa em cada ano que passa. \\ Aquela estrada para Faro era uma maravilha. Também não sou nem nunca fui contra o progresso. Sou é contra a destruição do passado a troco às vezes de coisa nenhuma. Saúde e agasalho porque está um frio ! Abraço Palma

  11. Esta manhã acordei
    E mal cheguei à janela
    Todo o campo em meu redor
    Parecia a coisa mais bela

    Amendoeiras em flor
    Seculares árvores benditas
    E o vento fazendo bailar
    Mil pétalas das mais bonitas

    É assim o meu Algarve
    Em cada mês de Janeiro
    Sem neve no seu regaço
    Mas sempre um branco canteiro

    E l s a

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *