Em louvor de Santo António

Louletania comemora hoje o dia de Stº António com um trono feito em seu louvor como manda a antiga tradição.

Fernando de Bulhões (verdadeiro nome de Stº António) nasceu em Lisboa no dia 15/8/1195 e faleceu a caminho de Pádua em 13 de Junho de 1231.
Padroeiro dos pobres, Stº António adquiriu grande renome como orador sacro no sul de França e em Itália. Ficaram célebres os seus sermões proferidos em Forli, Languedoc e em Paris. A ele foram atribuídos feitos prodigiosos, o que contribuíu para o crescimento da sua fama de santidade.
Aqui fica um poema dedicado a Stº António de Lisboa de autoria de um grande poeta português que a maioria dos portugueses conhecem.Refiro-me a Augusto Gil.

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Saíra Santo António do convento,
a dar o seu passeio costumado
e a decorar, num tom rezado e lento,
um cândido sermão sobre o pecado.

…………………………………………………..

Andando, andando sempre, repetia
o divino sermão piedoso e brando,
e nem notou que a tarde esmorecia,
que vinha a noite plácida baixando…

……………………………………………………

E andando, andando, viu-se num outeiro,
com árvores e casas espalhadas,
que ficava distante do mosteiro
uma légua das fartas, das puxadas..

………………………………………………………

Surpreendido por se ver tão longe,
e fraco por haver andado tanto,
sentou-se a descansar o bom do monge,
com a resignação de quem é santo…

………………………………………………………

O luar, um luar claríssimo nasceu.
Num raio dessa linda claridade,
o Menino Jesus baixou do céu,
pôs-se a brincar com o capuz do frade.

………………………………………………………..

Perto, uma bica de água murmurante
juntava o seu murmúrio ao dos pinhais.
Os rouxinóis ouviam-se distante.
O luar, mais alto, iluminava mais.

……………………………………………………………..

De braço dado, para a fonte, vinha
um par de noivos todo satisfeito.
Ela trazia ao ombro a cantarinha,
ele trazia… o coração no peito.

…………………………………………………………….

Sem suspeitarem de que alguém os visse,
trocaram beijos ao luar tranquilo.
O Menino, porém, ouviu e disse:
— Ó Frei António, o que foi aquilo?…

……………………………………………………………

O santo, erguendo a manga do burel
para tapar o noivo e a namorada,
mentiu numa voz doce como o mel:
— Não sei que fosse. Eu cá não ouvi nada…

…………………………………………………………….

Uma risada límpida, sonora,
vibrou em notas de oiro no caminho.
— Ouviste, Frei António? Ouviste agora?
— Ouvi, Senhor, ouvi. É um passarinho…

……………………………………………………………….

  • Tu não estás com a cabeça boa…
    Um passarinho a cantar assim!…
    E o pobre Santo António de Lisboa
    calou-se embaraçado, mas, por fim,

    ……………………………………………………..

Corado como as vestes dos cardeais,
achou esta saída redentora:
— Se o Menino Jesus pergunta mais,
… queixo-me à sua mãe, Nossa Senhora!

………………………………………………………..

Voltando-lhe a carinha contra a luz
e contra aquele amor sem casamento,
pegou-lhe ao colo e acrescentou: — Jesus,
são horas…
———— E abalaram prò convento.

———————–Augusto Gil ————–

(a) Foto: Trono de Stº António .- Palma

10 comentários a “Em louvor de Santo António

  1. Que poema delicioso. Por acaso desconhecia-o e muito menos de que era de Augusto Gil, o do célebre poema da Neve. Uma boa noite de Stº António. Rita

  2. O Santo mais popular de Portugal nasceu em Lisboa, no primeiro século da nossa nacionalidade, tendo falecido em Pádua em 1231. Foi certamente o primeiro e mais importante autor da pré-escolástica franciscana no espaço europeu, tendo recebido a sua formação cultural nas escolas e mosteiros portugueses, nomeadamente em Santa Cruz de Coimbra, num quadro muito marcado pelo pensamento de Santo Agostinho.
    A vertente filosófica dos seus Sermões terá de ser encarada à luz do conceito de filosofia cristã, que tem por condição básica a aceitação da verdade da revelação, recebida pela fé, sendo a filosofia chamada a colaborar, pela via da razão, na obra da salvação, no pressuposto de que a razão filósofa em íntima articulação com a fé, nesta reconhecendo a autoridade plena do Verbo divino.

  3. Palma; às 16 h. a TVI transmite a Revista «Agarra que é Ladrão»… e se você está a fim de prender o Ladrão, só tem um caminho, é ver sentado no sofá, quem está de gravata e colarinho,rsrs. Nota: este, não é o Ladrão da Favela,é de cá,rsrs… \\\ Afinal o Stº António não entornou a bilha, entornadas estavam algumas marchas, deslavadas até dizer chega, figurinos de muito mau gosto, acabei por desistir de as ver. Pro ano à mais. Inté e boa audição extensivo à nossa amiga Liliana e a todos que a virem… os cenários foram todos pintados por eu… L.F.

  4. PS; a Revista chama-se, «Agarra que é Honesto»… nada de confusões,rsrs. L.F.

  5. Luís Furtado: Nunca tive muito estilo para polícia mas vou concerteza ver a tal revista policial com cenários do meu caro amigo. As marchas…. lá desfilaram como sempre… com umas deslavadas e outras mais aperaltadas.
    Há ali muita desafinação nos coros pois os micros captam tudo e bem…..Acho que deveriam colocar as melhores vozes junto à captação do som e as dos marchantes bem lá ao fundo. Enfim. E viva o Stº António ! Abraço

  6. Nem o Sto António escapa ao Palma … lol … gosto da banda e claro sem dúvidas, do poema … ah! antes que esqueça, pra informação ao nosso amigo que se encontra na capital, fui à revista sim senhor! … melhor, ainda estou na revista!!! … e já tinha pensado nele … associação de idéias … pois é Palma … o Algarve foi de férias … grrrrr muito calor não, mas ventos também não … os santos devem estar loucos ou zangados …
    A gente vai-se vendo por aqui e também na outra banda … Abraço extensivo à capital do império lol …

  7. Hoje também é dia do grande Fernando Pessoa
    Para os amantes da sua poesia escolhi este:

    Segue o teu destino

    Segue o teu destino,
    Rega as tuas plantas,
    Ama as tuas rosas.
    O resto é a sombra
    De árvores alheias.

    A realidade
    Sempre é mais ou menos
    Do que nós queremos.
    Só nós somos sempre
    Iguais a nós-próprios.

    Suave é viver só.
    Grande e nobre é sempre
    Viver simplesmente.
    Deixa a dor nas aras
    Como ex-voto aos deuses.

    Vê de longe a vida.
    Nunca a interrogues.
    Ela nada pode
    Dizer-te. A resposta
    Está além dos deuses.

    Mas serenamente
    Imita o Olimpo
    No teu coração.
    Os deuses são deuses
    Porque não se pensam.

    Ricardo Reis

  8. Estes blogues são-me caros porque me deixam encontrar o que eu procuro. Se não é neste, será naquele mas cá me vão aparecendo as coisas.
    Obrigado pelo “Passeio”.

    PS Meteoro está na origem de Meteorologia. Também existe Metrologia a partir de Metro mas não a palavra que colocaram nas previsões do tempo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *