Fratel: Uma Estação com direito a cantiga

Depois de ter passado pelo miradouro/castelo, de Vila Velha de Ródão, e a não muitos quilómetros dali, fez-se uma breve paragem na Estação do Fratel, que teve há uns anos, honras de série televisiva . Um Estação igual a muitas outras que encontramos pelo interior do Portugal mais ou menos profundo.

Quase deserta àquela hora e certamente a muitas outras, a Estação do Fratel lá estava à espera de mais um comboio na sua longa vida, a ver passar as grandes máquinas de ferro.

No rádio do carro, numa estação radiofónica local, Vitorino cantarolava a cantiga que ajudou ao sucesso da série televisiva “A Estação da minha vida “ .

E Fratel foi ficando para trás, enquanto fomos cantarolando ao som da bonita canção do Vitorino………. Pouca terra… muita terra…..Deixo um mar de gente em sobressalto…p’ra viver o dia a dia……..Quem me espera…. Quem me dera…………………………..

Texto e fotografia : Palma\ Louletania

ººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººººº

Estação Da Minha Vida
( Autor: Vitorino)

ºººººº
Pouca Terra, muita Terra
Deixo um mar
De genTe em sobressalto
Pra viver o dia a dia

Quem me espera, quem me dera
Ter-Te ao pé de mim
Pra todo o sempre
Num mundo de fantasia

Vou ficar
Espero agora encontrar
Os campos, FraTel imenso abraço
De mansinho, o sol quando nascer
Vai dar luz
À estação da minha vida

Adeus Tejo, não me deixes
Não posso passar
Sem o silêncio enTendido
Das Tuas águas

Sem vaidades, sem queixumes
Deixem-me viver
Onde com esperança
Um dia fui Tentar a vida

Vou ficar
Espero agora encontrar
Os campos, FraTel imenso abraço
De mansinho, o sol quando nascer
Vai dar luz
À estação da minha vida

9 comentários a “Fratel: Uma Estação com direito a cantiga

  1. Alguém espera o comboio na solidão do Fratel. Muitas outras Estações serão as Estações da vida de muita gente. Hoje o facto de a maioria das pessoas possuirem carro, deixa assim muitas das Estações do País na solidão. Boa noite Fratel. Boa noite -Loulé

  2. A viagem de comboio que me ficou na lembrança foi a que me levou até ao Quartel de Viseu em 1969 para entrar na Recruta e posteriormente ser mobilizado para a Guerra Colonial. Não esqueço mais aquele comboio deitando uma fumarada terrível e andando a passo de cavalo cansado. Como eu ía contrariado. Cabelo rapado e a pouca esperança de não ir parar à África. Já lá vão uns anos. Os jovens de hoje não sabem nem ninguém lhes disse o que passámos.
    M.L.Sousa

  3. Estou sentado numa Estação à espera que passe o tal comboio que me traz alguém que desejo. Um abraço ao menos!
    Não é pedir muito. Mas quando passará o tal comboio ? Desculpem-me por este desabafo mas aqui pode-se desabafar. Jà vi. Boa noite.

  4. Amigos: Todos nós os que conhecemos os comboios que demoravam quase um dia para chegar a Lisboa, e não foi há tanto tempo como tudo isso,temos muitas história para contar. Aliás As estações e os comboios têm sido muitas vezes tema de livros, filmes ou novelas. Palma

  5. Boas terras … temos tantas … e bonitas sem dúvida.
    Palma, por acaso encontrou a primavera por essas bandas? é que por cá, a coisa não está famosa … algum sol, sim, mas ainda um friozinho …
    O nosso amigo estará a recuperar bem? assim espero … porque se não forem conquilhas, outro prato será no próximo ano … só nós dois é que sabemos … só nós dois ehehehhe … Um abraço

  6. Liliana:Temos muita coisa bonita por aí embora tenhamos o desplante de dizer que só além fronteiras é que é…rs…\\ O nosso amigo Luis está desaparecido e espero que não seja em combate. Mas às vezes todos precisamos de saír um pouco da monotonia.\\ Para a próxima será um outro prato certamente rs. Já ouviu falar de uns figuinhos que existem por aí algures que parecem toucinhos do céu….????? rsss.\\\
    Sexta feira na Casa da Cultura temos a nova peça ” Na Pensão do Cadoiço…” uma nova comédia ao nosso estilo. Se quiser aparecer ou marcar bilhete pelo telefone para a casa da Cultura é : 289 415860.
    Até mais tarde e é verdade que a Primavera aqui está amena. Só à noite e de manhã é que está um pouco mais fresca. Até mais tarde – Palma

  7. Estações de comboio, lugares de encontros e desencontros, de chegadas e de partidas….de trocas de olhar, e de namoro. Pena, é a inactividade de muitas.

    Luisa

  8. Hoje há estações que passaram a meros apeadeiros e apeadeiros que se esfumaram na velocidade do tempo…que pena.

  9. Luisa: É verdade. Quantas histórias , umas bonitas outras tristes tiveram como fundo uma destas Estações. No meu tempo de miúdo poucas pessoas possuiam carro. Talvez por isso as Estações estavam sempre apinhadas de gente……Perdeu-se o lado romântico mas também é verdade que pelo menos os comboios para o Algarve estão quase sempre cheios…..Abraço – Palma

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *