Letra G do nosso abecedário – Gata Branquinha

DSCN1285

OLÁ ! SOU A BRANQUINHA !

Olá amigos! Sou a Branquinha e apesar desta minha alta pose para o Blog cá da casa, não tenho pretensões de chegar a vedeta. Do que eu gosto mesmo é de umas boas sonecas, uma comidinha saborosa e de receber mimos apesar de não lhes corresponder por vezes com a mesma

doçura com que mos oferecem.

Embora já não me recorde, dizem por aqui , que alguém me deixou junto dos contentores do lixo. Talvez porque não nutrisse grande simpatia por gatos ou então porque não tivesse um cantinho lá em casa para me oferecer, ou pelo menos… alugar rsss.

Às vezes levam-me para tomar banho, coisa que eu acho horrorosa, pois parece que não perceberam ainda, que nós gatos, lavamo-nos todos os dias. De qualquer modo jamais saíria daqui deste meu cantinho. No muro do quintal ou mesmo nesta janela , levo horas a observar a rua e sobretudo os outros gatos que não tiveram a sorte de obter um refúgio como o meu. Sinto imensa pena deles mas nada lhes posso fazer senão acenar-lhes com a cauda ou lançar-lhes um olhar de compaixão por os ver abandonados pelas ruas esperando que alguma alma caridosa lhes venha dar os restos de uma qualquer refeição.

E agora está na hora de mais uma soneca. Passem muito bem. Duas lambidelas para cada um de vocês e até qualquer dia.

Branquinha

( Foto : Palma )

“ Os gatos amam mais as pessoas do que elas permitiriam. Mas eles têm a sabedoria suficiente para manter isso em segredo.”

Mary Wilkins

33 comentários a “Letra G do nosso abecedário – Gata Branquinha

  1. Renhánhaooo, renhánhaooo, renháooo… querem ver que o Baco está a fazer-se à Branquinha,rsrs. É Palma; branco mais branco não há… deve ser oriunda do Polo Norte, emigrou pro Algarve numa altura em que as amendoeiras não estavam floridas, e como não encontrou o branco do seu habitat natural, desorientou-se e perdeu-se para os lados de Loulé… felizmente que não são só os Gatos que gostam de Gatinhas,rsss, e foi adoptada em boa hora por um ilustre Louletano… o Baco não teve esse problema, é branco, mas como tem 10% de de manchas cinzentas adaptou-se ao meio ambiente,rss. É preciso ter cuidado com o eles lavarem-se com lambiçocas, nomeadamente na altura da mudança do pelo, dando origem a que eles se alojem nos intestinos provocando prisão de ventre ao animal… todos os dias escovo o Baco, é só pelos,rsrs. A Branquinha está com um ar pensativo e de interrogação… mas que raio, quando é que o Baco chega?…rss. Inté. L.F.

  2. … bem … aos poucos ficamos a conhecer os membros da família … 🙂 linda a gatinha sim senhor Palma … a minha mãe tem um yorkshire terrier, e agora um gatito persa, os dois convivem lindamente … mas é o gato que não deixa o cão em paz … acho que eles se julgam iguais.

    … como já disse, nunca fui voltada para animais … mas quem trata e passeia este cãozarrão que tenho cá em casa sou eu na maior parte do tempo por causa dos horários do filho … grrrrr dizem que é ele que me passeia porque com a força que tem , leva-me de rastos …. :))))
    … e como já tenho exemplos antigos, de que sobra sempre pra mim no que diz respeito a animais … um abraço e bom fim de semana .

  3. AH! e já agora, o porquê do antworten? … em vez de responder? … internacional q.b. eheheeh

  4. PS… “quando é que o Baco chega”?… melhor não, senão os descendentes saíam todos alcoólicos,rsrs.L.F.

  5. Luís Furtado: A Branquinha não se chega muitos aos gatos talvez por receio ou porque não gosta que lhe invadam o espaço do seu quintal. Ainda estou para perceber. Não sei se seria a noiva ideal para o Baco. Mas quem sabe, se as paixões entre os humanos não se explicam ,nos gatos deve ser igual. Amor quando chega não pede licença.
    E ainda havia esse problema do Baco a conduzir à depravação alcoólica, rssss . A gente a falar aqui dos bichinhos e eles sem perceberem patavina deste nosso mundo internético. ABraço –

  6. Lila: Eu só tive contacto com gatos em miudo pois em casa dos meus pais haviam por lá uns gatitos que nunca foram de raça nenhuma de especial já que nessa altura pouco se sabia disso. Agora podemos ver gatos de presença fantástica. Há imensos livros sobre isso já para não falar da Internet. O problema de ter estes animaizinhos em casa é o facto de quando saímos por uns dias ter que encontrar alguém que não se importe de cuidar deles. Bom fim de semana. Palma

  7. Pois meus caros; falando da Branquinha quero revelar um segredo (só à malta da sala)! Pois saibam que aqui por casa quem manda é um GATO… que na sabedoria dos seus 14 anos em tudo manda e, frequentemente quer escrever comigo, caminhando por cima do teclado quando o utilizo, ficando explicadas algumas gralhas nos meus comentários!
    Voltando ao felino que em casa só respeita o papagaio, chama-se Alfredo Marceneiro é persa e cinzento listado, tem enormes olhos amarelos (cor de chá príncipe) detenta juniores, não lhes fazendo mal revela não ter pachorras para os aturar, não ajudou nada a restituir vida e energia ao Jimmy Hendrix recém nascido que acolhemos e agora se encontra emigrado na Holanda e deverá passar no algarve as “vacanças” de Verão… esse já viajou mais de avião do que eu numa década! boltando ao papagaio COCAS, este fez-se respeitar pelo Alfredo logo no dia da sua chegada a casa em sequência do falecimento de sua dona (a minha sogra), ainda na gaiola inicial foi farejado e sentiu a proximidade de pata peluda de garra afiada e…, não foi de modas ou diplomacias, respondeu com o bico! A corrida de fuga não mais foi esquecida pelo tareco de 8 kg, de desde aí mantém a distância de segurança (2 metros) sem deixar de presenciar todas as acções da companhia imposta, ainda me recordo da censura contida naqueles amarelos berlindes no dia da chegada das penas falantes! “Gato maluco!” todo o santo dia, deve ser tormento que eu não suportaria. A varanda é local mais cobiçado, mas apenas à vez e na solidão, qualquer deles apenas a aceitam partilhar com os humanos da casa, seus animais de estimação porque às visitas nem passam cartão (o gato ainda as cheira, o papagaio fica no mais sagrado silêncio). É assim, uma casa, cada vez mais dos animais, onde vivem dois humanos que eles toleram e chamam a toda-a-hora!

  8. A nós, resta-nos aprender com os animais. Isso mesmo. Um animal nunca mata outro por prazer. Nunca ataca nada sem ser provocado e vive em harmonia com o ambiente que o cerca. Mesmo em nossas casas, podemos aprender muitos com nossos animais de estimação. Afinal, quantas vezes você não chegou aborrecido em casa e “chutou o gato” ou “brigou com o cachorro” e logo depois, ele aproximou-se de você com alegria e te fez sorrir? Afinal, eles não guardam rancor e nem sentem ódio.

    Uma pergunta sempre me assola, quando vejo notícias assim: “Quem será mais Humano?

    Nós ou os animais?”

  9. Almeida: Tens de mostrar no seBASTIÃO essa dupla que passará a ser famosa e que se soubessem escrever…. eu sei bem em quem votariam nas próximas autárquicas kkkkk. O Alfredo Marceneiro com os seus 14 anos deve ser um sabidão e o papagaio, bichinho que eu adorava na minha juventude e ficava encantado quando os ouvia dizer coisas com a perfeição da voz humana e ainda hoje me causam admiração. Obrigado pela tua exposição felina e papagaiana kkk.

  10. Joel : Tem toda a razão com o seu texto. Estamos sempre a aprender com os nossos animais de estimação. Basta prestar-lhes atenção.

  11. Alfredo Marceneiro, Cocas Paquito e Jimmy são três companheiros para as horas boas e más do nosso caro António Almeida. Ele mostrou-nos no seu blog seBASTIÂO as suas fotos e se alguém quiser passar por ali ainda vai a tempo porque não foram retiradas. Eles fazem parte daquela simpática família
    que adorando animais são de certeza gente amiga do seu semelhante. Boa sorte para os simpáticos bichinhos e para a Família Almeida. Abraço –

  12. Pelo menos por um dia o Alfredo Marceneiro, o Cocas Paquito e o Jimmy são estrelas da Net já que estão neste momento no Blog do seBASTIÃO do nosso nosso amigo A.A. para que os possamos ver a pedido da Louletania. Com tão simpáticos animais de estimação em casa não tenhamos dúvidas de que os
    dias daquela família são certamente mais felizes. Um muito obrigado por disponibilizares as fotos. Longa vida para toda a família… Palma

  13. Quem gosta assim de animais só prova que devem ser excelentes seres humanos. Uma boa noite. Anny

  14. *Um gato sempre chega quando você o chama.
    A não ser que ele tenha algo de mais importante para fazer.
    Bill Adler*

  15. *Já encontrei muitos pensadores e muitos gatos.
    Mas a sabedoria dos gatos é infinitamente superior.
    Hippolyte Taine*

    **

    *Ninguém pode ser dono de um gato,mas eles podem abençoá-lo com sua companhia, se quiserem.
    Frank Engram*

  16. Que bom ser gato:Gatos adultos e sadios passam 15% de sua vida em sono profundo. Em sono leve por 50% de sua vida, o que deixa apenas 35% do tempo no estado acordado. Mas passam do estado de sono profundo para acordado e alerta, mais rápido do que qualquer espécie. E viva a dona Branquinha da Louletania.
    Beta

  17. Olhem só; a esta hora da madrugada, o Baco levantou-se da sua caminha e veio cumprimentar-me com uma roçadela na perna, e enquanto vos escrevo, aqui fica junto de mim até que me levante… de vez em quando tenho que lhe fazer uma festa, não vá ele pensar que vos ligo mais importância que a ele,rsrs… quando sair daqui, lá vai ele atrás, assentando arraiais em cima do cenário a ver-me pintar… eu sei o que é isto… como não tem a companhia da Branquinha, tem a do dono,rsrs… e é assim Palma, mais um fim de semana com os nossos Gatitos. Inté. L.F.

  18. Luis: Diga-me lá se um bichinho destes não é uma sã companhia ? E a pensar que há gente que os trata com pau de marmeleiro como se eles tivessem culpa de ter vindo a este mundo e eles detestarem os animais.\\ Passe pela antiga sala se faz favor e rsss. Palma

  19. Olá pessoal menor e graúdo da Louletania. Olá menina Branquinha até parece que foi lavadinha com Omo. É uma doçura sua marota. À janelinha vendo passar os namoradinhos ? Abraços para o pessoal do teatro . Vi aquela coisa do Barranco do Velho que agora é falado pela pior das razões. Querem expulsar a liberdade. Uma vergonha. Um bom sábado com Meola por aí. Soror

  20. Lila! Entendo bem aquilo que quer dizer… os três animais livres, que embora vivendo num apartamento (!!!), aquele que demonstra mais apego aos espaços abertos é o Jimmy. Na Holanda já encetou fugas de descoberta mas sempre regressa a quem o cuida: a minha filha Rita! Ninguém imagina aquilo que sofremos por ter imposto à nossa filha que cumprisse as responsabilidades por ter dado casa a um gato que estava moribundo à porta do prédio onde (agora) vivem apenas os pais da Rita… mas diga Lila: A Rita devia tê-lo deixado morrer em pleno Dezembro, na Rua?

  21. Claro que não prof. Almeida! de modo algum … dou-lhe exemplos meus : o meu ex. e filhos (amantes de animais)quiseram cavalos, tivéram-nos … quem na maior parte lhes dava de comer? cães? não sei quantos (quando vivia no campo … )quem os alimentava? etc… etc … o meu pai tal qual eu, não era amante de animais … um dia, um amigo de Salir, trouxe de África um macaco, o Faruk … fartou-se dele, quem tomou conta? o meu pai, porque com ele ninguém, incluindo os animais, passavam fome. Poderá dizer que a alimentação não é tudo … mas um tecto pode ser … assim como o respeito … Porque não me dedico constantemente às festinhas e depois lhes dou pontapés como já assisti a muito boa gente? … a minha mãe, cães e gatos é com ela :)))) eu costumo dizer que saí ao meu pai … e orgulho-me disso. … mas conto-lhe um segredo, que para quem me conhece não é … até duma galinha tenho mêdo ( e fui criada vendo-as soltas … ) não sou de todo medrosa, pelo contrário … não tenho medo do escuro ehehe … mas até uma mosquinha me tira do sério … manias …

  22. Obrigado Lila! Foi um grande momento esse seu depoimento!
    Podemos concluir que gostar e sentir conforto são sentimentos diversos assim como pode ser diverso o odiar e cuidadar, mesmo apesar do desconforto. Teremos então, Responsabilidade pela Vida!
    Concorda com isto?
    Bom domingo!

  23. sobre gatos evidentemente. Prof… eu posso gostar e não me sentir confortável com … odiar não entra no meu vocabulário … 🙂

  24. Lila e Almeida: Vocês deram cá uma animação à sala que a esta hora deve haver gente olhando para os seus gatos e outros animais domésticos pensando, uns porque gostam tanto e outros porque não têm um gosto muito especial mas saõ incapazes de lhes tocar com um dedo . Antes pelo contrário. Eu compreendo perfeitamente os dois.
    Mas neste caso a Lila que diz não apreciar muito a bicharada mas que no fundo trata muito melhor do que muita gente que que deita lágrimas de crocodile rock por o cãozinho ter levantado a patinha detrás em vez da da frente….rsss. Todos gostamos mais ou menos de uns bicharocos e às vezes nada , de outros sem que sejamos alguma vez capazes de os tratar mal.

  25. Dá-me toda a sensação de quem está, a melhor compreender este diálogo, é a Branquinha,rsrs. o Palma devia, (se não viu), ter visto a SIC, estou em crer que ensinava a Gatinha a tocar Piano,rsrs. Já uma vez teria dito que; há muito “boa gente”, que são mais animais que os animais,rsss. Hoje de manhã entrou no atelier uma abelha, o Baco estava a querer extermina-la… agarrei na intrusa e pula a esvoaçar pra horta… um pequeno insecto que tanta falta faz à Natureza… e o mel que é tão gostosinho, e que bem faz à saúde,rsrs. Inté. L.F.

  26. Ontem à noite no Festival de Jazz anual da Casa da Cultura de Loulé tivemos no Monumento Duarte Pacheco o americano Alfredo Di Meola que ficou conhecido em todo o mundo, ao longo dos últimos 25 anos, como o mais importante virtuoso da guitarra no campo do jazz instrumental contemporâneo. O guitarrista com mais prémios atribuídos pela prestigiada Guitar Player Magazine actuou com mais cinco músicos. E no final ao contrário de muitas estrelas confraternizou com quem ali estava. Nota 20 para este músico excepcional tanto na execução como na simpatia e humildade.

  27. Luís: Não vi realmente a Sic mas sendo assim perdi uma boa forma de ensinar a Branquinha a tocar piano instrumento de que gosto bastante.\\ O Baco aí não foi muito amigo da Natureza rsss. Essa coisa de explusar uma abelha que nos fornece o mel um dos melhores alimentos da humanidade ?
    Vamos a castigar o baco. rss Amanhã tem menos um carapau. Abraço

  28. Palma; já que gosta assim tanto de Piano, informo que por estes lados existe um “aparelho teclado”, que faz de Piano, Pianinho, Pianola e mais não sei de quantos instrumentos,rsrs. Mais uma razão para visitar o Atelier. Inté. L.F.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *