Letra I do nosso abecedário – Igreja de S.Francisco

DSCN3758

Manel da baracinha tocando os sinos de S. Francisco em 1969

Manel da baracinha tocando os sinos de S. Francisco em 1969

A IGREJA DA MINHA INFÂNCIA

A maior parte de nós que fomos baptizados e frequentámos durante anos a catequese católica, fizemo-lo na igreja da nossa freguesia. E neste caso e como podemos ver pela foto,

pelo menos os louletanos, identificam à primeira vista a Igreja de S. Francisco.

Templo que data de 1518 mas que na altura era uma pequena ermida comparada com a Igreja de S. Francisco de hoje. Segundo Ataíde de Oliveira, ….”antes de 1518 por ocasião de uma grande peste, muitas paróquias tomaram a resolução de fundar fora do povoado, mas à entrada do mesmo , ermidas dedicadas a S. Sebastião – Advogado contra a peste “. Mais tarde em 1890 é declarado pela Ordem Terceira de S. Francisco que o templo seja a sede de uma nova freguesia. Portanto é de há muito que se venera tanto o S. Sebastião como o S. Francisco nesta velha igreja louletana.

Aqui, muitos de nós para lá da catequese que nos ensinaram, enriquecemos o nosso intelecto graças a um padre italiano muito dinâmico na época, de nome Luís Celato e que «revolucionou» a Paróquia dinamizando um grupo desportivo, uma pequena biblioteca, sessões de cinema e teatro entre outras actividades. Mas falaremos dele num outro dia já que merece uma página pela importância que teve na vida de muitos louletanos de S. Sebastião.

(a) Foto da igreja obtida na tarde de ontem.

\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\\

A segunda fotografia que aqui apresentamos foi por mim obtida no ano de 1969 no campanário da igreja e mostra uma das figuras louletanas mais populares na época. Chamava-se Manuel Tereza mas era conhecido pelo Manel da Baracinha, já que andava pelas ruas a qualquer hora do dia ou da noite fazendo a clássica baracinha . Com ela cosiam-se as esteiras, as alcofas e toda a mão de obra de palma de manufactura grosseira, hoje em extinção. Mas o Manel não era só conhecido pela “ baracinha”. Era um verdadeiro artista no tocar dos sinos do Campanário já que era

ele o encarregado de tocar tanto para baptizados, casamentos, funerais , missas e outras cerimónias que ao longo do ano decorriam na igreja. Para todas estas ocasiões o toque dos sinos era diferente. Mas para um verdadeiro mestre como era o nosso Manel, não haviam segredos ou hesitações.

Na fotografia, com algumas deficiências de revelação, pode ver-se a atenção e o entusiasmo despendido pelo Manel no toque de sinos naquele momento.

(Texto e fotos: Palma )

21 comentários a “Letra I do nosso abecedário – Igreja de S.Francisco

  1. Ola Boa Noite

    Antes de mais dar os meus parabens pelo seu blog o qual sou um leitor assiduo.
    Só para fazer uma pequena correção o verdadeiro nome do Manuel da Baracinha não é como o amigo palma referiu na sua peça de Manuel Teresa mas sim Manuel Pereira que faleceu no dia 12 de Junho de 1998 com 80 anos de idade,Solteiro e que tinha uma irmã tambem ela ja falecida de seu nome Serafina que morava na localidade do Alto do Relogio em Loulé.
    Cumprimentos
    Mira

  2. Bom dia Palma; o Manel, que tantas vezes tocou os sinos pelos outros… é caso para perguntar se alguém os tocou por ele? Quando via passar o Manel, (que morava na minha rua), por vezes, na traquinice de menino e para imitar outros traquinas, chamava-lhe Manel “parvo”… umas vezes ria-se, outras barafustava, outras corria atrás de mim com ameaças… não era mais que isso, ameaças, porque o bom do Manel não fazia mal a uma mosca. Pintei-lhe o retrato estava ele internado, soube mais tarde por alguém, de lhe terem dito que o traquinas o tinha homenageado pintando-lhe o retrato fazendo “baracinha”, tendo como fundo parte da Igreja de S. Francisco, precisamente aquela onde ele tocava os sinos…não sei o que terá sentido quando o informaram. No catálogo da minha 1ª exposição em Loulé, terei escrito por debaixo da reprodução do quadro… «”Perdoa-me as vezes que te chamei Manel “parvo”… hoje, interrogo-me se o “parvo” não terei sido eu”». Um outro quadro onde aparece o Manel é o do mercado nos anos 60… ambos encontram-se na Câmara Municipal… a vista de S. Sebastião onde se vê a Igreja está por acabar já lá vão mais de 15 anos, e é preciso ter lata para o confessar,rsrs. Pode ser que o leve em Outubro. Inté: L.F.

  3. Enquanto escrevia o meu comentário o Mira dava-nos as boas noites quando o dia já despontava aqui para estes lados… então o Sol por aí acorda assim tão cedo,rsrs. Abraço. L.F.

  4. Hoje é dia não… queria dizer… então o Sol por aí acorda assim tão tarde?…irra,rsrs. L.F.

  5. Muito interessante!
    Vou andar por cá na busca de mais saberes… Apenas um alerta: Separar a “Igreja” e o “Manel” pois, e neste caso, poderá o debate concentrar-se apenas no Manel e esse pode ser outra letra talvez desicada aos carismáticos por serem diferentes.
    O zimbório da igreja terá caído e com a sua reparação ter-se-ão perdido peças de arte sacra… diz-se! Que se sabe ao certo sobre isto?
    Como se encontra o Arquivo Paroquial?
    Para dar dois exemplos de assuntos que não desviam a conversa do assunto: Igreja

  6. Amigo Mira: Fico grato por fazer uma visita a esta humilde sala e igualmente reconhecido por nos dar essa informação já que serão poucos os que a possuem. Lembro-me de que quando se lhe perguntava o nome o Manuel dizia sempre Manuel Tereza. Não sei donde lhe terá surgido aquele nome. Talvez alguém lho tenha dito e ele tenha fixado assim. Mas é bom que as coisas fiquem como deve ser e só por isso já foi muito válida a sua visita. Volte sempre. Abraço – Palma

  7. Luís: É uma coisa que não sei mas vou tentar saber. Se os variados toques que o Manel tocava se ainda o são da mesma maneira nos tempos de hoje. É que naquele tempo seriam muito poucos mas mesmo muito poucos os que saberiam todos aqueles toques. Esses quadros pintados por si deveriam figurar na exposição já que de certo modo são património da cidade. Mas isso é uma coisa que só o Luís decidirá. Mas como essa ser á a 1ª tamb´m certamente haverá possibilidade de noutras se mostrarem outros trabalhos . ABraço – Palma

  8. Almeida: É certo que o Manel foi uma figura das mais populares que Loulé teve nas últimas décadas a par de muitas outras. E falar-se deste humilde homem que era um artista na arte de tocar os sinos quer de S. Sebastião quer de S. Clemente é sempre assunto que desperta. De qualquer modo gostaria de ler aqui algo relativo à Igreja de S. Francisco e sobre os pontos por ti focados. O nosso amigo Luís Guerreiro acho que também teria uma palavra a dizer. Obrigado mais uma vez pela tua intervenção. Palma

  9. Acho que essa foto do Manel da baracinha tirada pelo Palma em, 1969 é historica para o pratimónio popular de Loulé. Continuação de um bom abecedário sendo certamente dificil em certas letras escolher um tema.

  10. Palma, quantos kms de baracinha terá o Manel feito? … era vê-lo! … assim é feita a vida … simpáticas lembranças … quanto à igreja de S. Francisco, para mim, casamentos, batizados e … funerais … 🙂 … e já lá vai a letra I … imparável! temas mais que muitos …

  11. Martinhoda Vila 71 anos e Gilbetrto Gil 67 vão estar a dar boa musica brasileira no Estádio de S. Luis em Faro na programação do Allgarve. vALE A PENA.

  12. Lila: Essa é uma pergunta que muita gente deve ter feito. Um homem que durante anos e anos trabalhava a qualquer hora com uma desenvoltura de mãos que só visto.\\ Já sei que vai ao S. Luís dançar ao som do Martinho e do Gilberto.Imaginava-os mais novos. Que bom rsss. Envelhecer assim dá gosto rssss. \\ Mas já sei que você detesta multidões. Está visto que fica na janela rsss. Por cá na programação do Allgarve temos a J. Stone na sexta e o Mário Laginha no sábado no Jazz da C. Cultura de Loulé. Não há gripe nem crise que vençam a musica que nos embala a alma. Abraço – Palma

  13. Querem a lista dos artistas dos espectáculos Allgarve que ainda faltam ? Seal, Joss Stone, Gilberto Gil e Martinho da Vila, Maria Rita e Orquestra de Jazz de Matosinhos, Ive Mendes, José Cid e Herman José, Roger Hodgson (ex-vocalista dos Supertramp), Abba Gold e Mariza são os protagonistas dos nove concertos Allgarve Music 2009, que decorrem em vários locais da região, de 29 de Julho a 18 de Agosto. Agora é só escolher.

  14. Fiquei satisfeita por saber que as receitas de bilheteira dos concertos Allgarve Music do Turismo de Portugal revertem a favor de instituições de solidariedade social que actuam na região. Bonito sim senhor. E olha o Pinho que se foi embora mas deixou tudo isto. A troco de um gesto infantil. Bem. Vamos à Festa. Cumprimentos para todo o pessoal da Louletania. Nána

  15. Mas burgueses são vocês, não passo de um pobre coitado, quem quiser ser como eu, tem que passar um bom bocado… um bom bocado, um bom bocado,rss. É Palma, quem gostaria de estar por aí era eu para passar um bom bocado com esse “cota” negrão. Uma vez fui encontrar o Martinho da Vila, (antes de um espectáculo), fumando no camarim… eh irmão, tu tá querendo irritar a voz?… é pra relaxá, como o fumo não passa pela garganta não irrita a voz não… gargalhada e muita simpatia… todo o mundo está sempre de sorriso junto dele, ou não fosse ele um dos grandes do samba contando histórias do botequim. A última vez que o contactei foi há uns anitos para lhe ofertar uma aguarela com uma paisagem do nosso Algarve. Inté à letra J. L.F.

  16. Caro Luís: O negão está mesmo quase a chegar para um grande show no S. Luís em Faro. Uma engraçada novidade essa de lhe ter ofertado uma aguarela cá da terra da moirama. rss Ele tem mesmo jeito de ser uma pessoa simples sem « caganices». É que às vezes há por aí gente que vale muito pouco mas comportam-se como se fossem Deuses. E aquelas coisas das exigências das cores, das bebidas, do tons da parede e não sei que mais deixam-me fora do sério. Mas quem sou eu neste mundo não é ??? rs. Uma boa noite para Lisboa e até depois. Palma

  17. Bom dia de dia,rsrs. Palma, é um extra que não resisto à tentação de registar… nos intervalos entre duas pinceladas procuro música étnica do Mundo… num dos CDs, “Al Andaluz Project”,… tinha uma crónica que, transcrevo parte, por achar que nos diz algo.\\\ «”La Hispania, governada pelos Mouros era conhecida pelo seu alto nível de tolerância, “eurodicion”?, bem estar, actividade comercial e sua florescente criação artística. Mulheres e Homens de religião Muçulmana, Judia e Cristã, criaram uma influência mútua durante séculos. Na Côrte do Rei ocidental Afonso X “o Sábio” de Castela, juntaram-se Filósofos, Poetas, Artistas e Músicos, numa fusão única e exemplar de culturas distintas”». Tá a ver Palma, porque é que digo que sou Mouro,rsrs. Desconfio que vou alterar o quadro da conquista de Loulé invertendo a cena, os conquistados a correrem com os conquistadores,rsrs. Inté e boa disposição. L.F.

  18. Palma, foi um show e tantos … in locco … não deu pra ver da janela, de qualquer modo queria mesmo estar perto … o pior é que era bar aberto, e o casal que ficou ao meu lado, tão simpático que era, fartou-se de acarretar gin tónico … o meu neto foi dizer à mãe que a avó estava um pouco tocada … a mãe disse-lhe: mas a tua avó não se levantou uma única vez … tá a ver como as aparências iludem?! … nem lhe conto 🙂 hoje é que foram elas … ufff … ainda nem recuperei :)))

  19. Luís: Quem diria que eles foram uma Sociedade de tolerância ? Ja tenho lido que foram das civilizações mais importantes de todos os tempos. Na Andaluzia então deixaram um património espectacular sobretudo na arquitectura. Por cá pelo nosso Algarve pouco se vê. Estou convencido que os terramotos devem ter deitado por terra muita coisa. Por onde passaram deixaram marcas bem visíveis. Emfim . Também me lembrei já do seu quadro rssssss. E você agora exigir a entrega do mesmo para colocar a história ao contrário kkkkkkkkk Seria de loucos mas que seria um grande divertimento isso era. Abraço – Palma.

  20. Lila: Afinal sempre foi ? E a fobia das multidões ? Ou ficou num cantinho muito sossegadinha com o gin tónico ? Com uns vizinhos tão simpáticos faço ideia em que posição deve ter chegado a casa. Ainda hoje o sambe deve estar presente na saiu cabecinha…rsssss. Conte então o que achou do Martinho e do Giulberto Gil. Abraço – Palma

  21. Já sei que o Concerto da Joss Stone está esgotado para amanha 31 de Julho. Foi uma grande aposta da Allgarve 09 Music e o Turismo de Portugal. Ainda bem que têm bom gosto os espectadores que lá vão e o Ministério que tutela o Allgarve 09. Que pena. Gostaria de lá estar. Bilhetes na candonga é que não. Boa sorte sortudos. Tilos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *