Letra P do nosso abecedário – Padre Luís Celato

Padre Luís Celato

Padre Luís Celato

O personagem correspondente à letra P do nosso abecedário, apesar de não ser natural da nossa terra e nem sequer de qualquer outra deste país, merece figurar nesta página já que foi alguém que trouxe até nós, num tempo de muito cinzentismo, uma lufada de ar fresco à vida social e pastoral da paróquia de S. Sebastião de Loulé.

Falamos do Padre Luís Celato natural de Collato – Itália, onde nasceu em 12 de Setembro de 1921 e que chegou a Loulé em 1957. Lembro-me que andando na catequese na altura, o Padre Luís a todos surpreendeu pelas muitas novidades que introduziu na vida de todos nós. Para atraír à « sua igreja» um maior número de jovens que por razões várias estavam afastados da religião, o Padre Celato começa por fundar um Clube cuja sede ficava na Rua Gil Vicente, mesmo frente à igreja e que foi denominado de ” Os Leões”. Nesse Clube onde haviam alguns jogos de entretenimento, passaram também a ser exibidos filmes que levavam até àquela sala verdadeiras enchentes de curiosos, alguns dos quais nunca tinham visto cinema nas suas vidas. Ali também se constituiu um equipa de futebol e outra de ciclismo e até um carro alegórico passou a representar o Clube no Carnaval de Loulé, carro esse idealizado e construído pelo Padre Luís e pela rapaziada que frequentava ” Os Leões”. Mas não ficam por aqui as novidades trazidas pelo bom padre. Passou a haver uma pequena Biblioteca , um coro mais organizado, récitas teatrais com a ajuda de uma bondosa paroquiana que amava o teatro amador e que era muito admirada pelo seu talento e bondade. Refiro-me a Rosinha Cabrita falecida há cerca de dez anos e « uma beata verdadeira» como lhe apelidavam alguns paroquianos.

Mas estava reservada para o Natal uma das mais apreciadas surpresas do Padre Luís. Tratava-se de um Presépio de grandes dimensões onde até, muitas das figuras que o constituíam, se movimentavam perante os nosso olhos extasiados por tão bonito espectáculo. Era talvez na altura o mais belo e mais bem construído presépio do Algarve.

Mas em determinado momento da estadia do padre italiano, que tanto bem tinha feito à Paróquia e à terra, eis que alguém mal intencionado resolve participar criminalmente contra ele.Portugal, assolado pela fome e subnutrição, estava a receber apoio alimentar americano coordenado pela Cáritas. Esta assegurava os transportes ferroviários até às capitais de distrito ou dioceses e daí deveriam ser levantados os bens e transportados para as Paróquias sendo que estas suportariam os custos desses transportes. Assim o Padre era acusado de venda ilegítima de bens doados. Apesar de absolvido pelo Tribunal o nosso benfeitor Luís Celato não quis mais ficar em Loulé e parte para Lisboa já doente e entristecido acabando por falecer na sua residência na Igreja do Loreto em 7 de Maio de 1968 com 46 anos de idade.

E assim são percorridos por muitos de nós os árduos caminhos de muitas das nossas vidas.

Ao Padre Luís Celato que um dia chegou a Loulé carregado de belos sonhos,(muitos concretizados) de boa vontade, e com muito amor para distribuir pelo próximo, dedico esta pequena página como singela e humilde homenagem. – Palma

( Para a feitura deste texto recorri para além da memória, ao trabalho elaborado em Dez./2008 pelo nosso estimado amigo Professor Almeida, do Blog seBASTIÃO a quem agradeço igualmente a fotografia.)

12 comentários a “Letra P do nosso abecedário – Padre Luís Celato

  1. O post de hoje é uma pequena homenagem ao homem, ao padre, ao amigo e ao benfeitor de Loulé que muitos já esqueceram e muitos outros não chegaram a conhecer ja´que passaram alguns anos sobre o seu desaparecimento. Quem trabalha em prol dos outros dificilmente é esquecido.

  2. É verdade Almeida. E por vezes são esquecidas rápidamente sendo muitas outras idolatradas por nada fazerem ao seu semelhante.\\ Estou a estranhar o nosso amigo Luis Furtado. Há dois dias que não aparece. Espero que não sejam problemas de saúde.

  3. Não conheci o Padre Luís mas cá em casa toda a gente diz que o senhor foi um homem que se entregou de alma e coração à sua paróquia. Teria alguns defeitos ? Certamente. Não há gente sem defeitos neste mundo. Nem mesmo a Manuela Leite ou o Dr. Seruca Emídio tidos por muito boa gente como santos de pau carunchoso. Os bons padres deixam obra . Que pena não o ter conhecido.

  4. Infelizmente não são muitos os padres que se entregam assim aos seus paroquianos. Também é verdade que ao mínimo deslize as pessoas estão sempre prontas para enterrar o próximo. Foi o que aconteceu com o Padre Luís.Mesmo não tendo cometido erro foi julgado depois de tanto bem feito.

  5. Viva Palma; quando acontecer alguma coisa de grave, sou notícia em todo o país,rsrs. eu estou mais ou menos bem, uma senhora com 91 anos é que está a ficar debilitada levando a que tenha de encontrar uma solução para o seu problema. Infelizmente, (contra os meus princípios), terei que entrega-la aos cuidados de terceiros… de momento terá que ficar no atelier, (antes isso que em casa), até arranjar uma vaga… espero que consiga em Linda-a-Velha na obra social de um outro grande Homem, o Padre Dehon, deste, ainda se vê algo da sua grande obra, enquanto o Padre Luís acabou por ser corrido por fazer o bem… teria sido por inveja?… ou não era conveniente tais práticas pra época?… coisas que não sabemos responder. InTé. L.F.

  6. Se fosse só rezar, a função de padre seria bem mais fácil. Mas um pároco, além das opções de vida decorrentes do sacerdócio, tem de assumir uma postura permanente de disponibilidade e dedicação ao serviço de toda uma comunidade, carregada de todas as qualidades e vicissitudes que caracterizam cada pessoa.

  7. Luís: Já tinha estranhado a sua ausência. Mas a vida a qualquer um de nós tem de vez enquando umas surpresas que tanto podem ser boas ou más.\\ Quanto se atinge a idade da sua mãe são mais as probabilidades de se sofrer de falta de saúde. Espero que consiga resolver o problema pois é sempre muito complicado por vezes descobrir a melhor solução para um menor sofrimento. Abraço e as melhoras.
    Palma

  8. Ouvi cá em casa que as pessoas íam para a porta do Padre Luís às cinco da manhã para fazerem fila a fim de receberem o queijo e o leite que vinham da Cáritas. Era um tempo de miséria e havia até insultos e discussões para conseguir uma dessas latas. E o bom do Padre Luís lá aguentava aquilo tudo até à hora da entrega sem conseguir pregar olho certamente. Mas tudo esquece e hoje discute-se porque o carro do vizinho tem mais um floreado do que o que mora ao lado. Afinal o Padre Luís foi mais uma vítima da injustiça dos que a ele tanto deviam.

  9. Elisa, alguns desses de que fala já esqueceram a fominha de cão que passaram e alguns até são capazes ainda de falar com sarcasmo de quem lhes ajudou a matar a fome. Coisas dos homens.

  10. Que alegria tive hoje ao ver o querido PADRE LUÍS CELATO!!!!
    Obrigada Clareza e Almeida pela justa homenagem aqui feita!
    Eu sou testemunha viva da bondade deste Homem! – com ele convivi diariamente em criança e adorava-o! – pela sua bondade, disponibilidade, carinho, inteligência, abnegação e todos os bons adjectivos que possamos imaginar!
    Nunca mais a Igreja de S.Francisco foi a mesma depois dele!
    Nunca mais houve os lindos presépios – autênticas obras de arte – que ele fazia na sala contígua à sacristia e onde nós, as crianças, dizíamos poesias que ele nos ensinava.
    Ensinava-nos a cantar, a declamar poesia e transmitia-nos o gosto pela leitura.
    A primeira vez que fui a Faro, que me lembre, deveria ter uns 5/6 anos; o Padre Luís tinha um “Carocha” e encheu o carro com jovens a quem levou a conhecer monumentos em Faro.Eu era a mais nova e foram também as minhas duas irmãs, mais velhas que eu e muitas outras que não me lembro. Lembro-me de ter ido ao miradouro de Santo António do Alto, foi uma recordação que ficou para sempre.- BEM HAJAM, MEUS AMIGOS, POR ESTA BOA LEMBRANÇA!!!

  11. Ninguém mais se lembrou do Padre Luís mas lembram-se agora de fazer com pompa uma exposição sobre o Padre de S. Clemente que na realidade não a merece de nós louletanos. Mal educado e arrogante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *