OS AMOLA – TESOURAS Profissão em extinção

Amolador antigo CIMG2414 CIMG2416

Há alguns anos que se diz estarem em extinção.

Quando os poucos que restam, passam às ruas das nossas cidades, vilas ou aldeias,tocando as suas flautas e extraíndo delas aquela conhecida melodia estridente e inconfundível, ainda há quem venha à janela ou à porta da casa para vê-los passar, ou mesmo para lhes pedir que afiem a faca ou a tesoura que com o passar do tempo ficaram em mau estado para serem utilizadas.

Os amola-tesouras fazem-se acompanhar de uma bicicleta e de uma roda feita de pedra de esmoril. Ainda existe em muitos de nós um certo fascínio que vem certamente dos tempos da infância, ao vermos soltar-se da pedra de esmoril em contacto com o metal, pequenas faíscas que fazem lembrar as cartilhas de fogo de artifício que se compravam antigamente pelos santos populares.

Certamente não resistirá por muito tempo esta velha profissão, já que hoje uma faca ou uma tesoura se adquirem com bastante facilidade e a preços módicos. Será cada vez menos provável que alguém espere um amola tesouras\facas para lhes afiarem as mesmas pois quando estas já não cumprem a sua função são deitadas fora e compram-se outras.

Por enquanto este que fotografei no dia de ontem, continua a fazer a sua ronda pelas ruas da cidade, fazendo-se anunciar ao som da sua velha flauta de som inconfundível.

A.C.

Fotos : 2 – Louletania; 1- obtida na Net.

4 comentários a “OS AMOLA – TESOURAS Profissão em extinção

  1. Os amola-tesouras faziam-nos deixar tudo e correr atrás da flauta e daquela roda que deitava fogo. Que bonita esta recordação embora a fome e os filhos e irmãos lá na guerra do Ultramar não saíssem da cabeça. Luciana

  2. Não demorarão muito a ficar no esquecimento, mas ainda há alguns aqui no Algarve. A não ser que seja o mesmo que corre todas as terras, mas não me parece. O que é certo é que chama a atenção das pessoas tal como antigamente. Gaita de beiços ou flauta ouve-se à distância. Maria Santos

  3. Quando era menino corria atrás destas motorizadas dos amola tesouras. Daqui a 20…30 anos no máximo é possível que já não existam.

  4. Quando era miúdo adorava ir atrás dos amolas. Aquele som da gaita fazia-me lembrar a história do encantador de ratos em que els o seguiam por todo o lado. Mouse Kiss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *