OS INTERROGATÓRIOS NA PIDE

UM PIDE

Desenho de João Abel Manta

PIDE-silva-pais

Director Geral da Pide – Silva Pais

Saida presos politicos Caxias Carlos Alberto

Saída dos presos políticos de Caxias – Abril de 1974

 

Antes da «tortura do sono», que, como o nome indica, consistia em deixar o paciente sem dormir até «confessar», houve a «estátua» que, à insónia forçada, juntava a imobilidade também forçada. Os «cientistas» policiais parecem ter descoberto que a imobilidade produzia um desgaste físico acelerado e que na nova modalidade, podendo mover-se, os presos aguentavam mais enquanto, privado do sono durante mais tempo, o cérebro se cansava e a capacidade mental de resistir também. Afinal tratava-se do velho «tormentum insoniae», o suplício da insónia, tão usado pela Inquisição. Lembro um estudante de Agronomia que esteve 21 dias sem dormir e que sendo deficiente motor (poliomielite) foi obrigado pelos agentes a dançar a Kalinka… Mesmo assim, não terá sido um recorde.

Além das mortes, das famílias destruídas pelas prisões prolongadas, com diversos anos de pena a que se acrescentavam as tais medidas de excepção que as podiam prolongar indefinidamente, era vulgar os presos verem-se despedidos dos empregos. Quando saíam da prisão – fossem operários, professores, médicos ou escriturários, não podiam trabalhar. Nem emigrar, pois não tinham direito a passaporte. A propósito de vexame, as mulheres eram mais vulneráveis – embora vigiadas, torturadas e espancadas por agentes femininos, houve casos de abusos sexuais praticados por inspectores, chefes de brigada ou agentes masculinos. Uma tortura adicional era, se a «estátua» ou a «tortura do sono» coincidiam com o período menstrual, não as deixavam pôr ou mudar pensos, tomar medidas higiénicas, criando uma humilhação extra com os comentários sarcásticos que os agentes, homem ou mulher, faziam sempre que entravam no «gabinete». Fala-se de uma presa, uma estudante, que, já nos anos 60, enlouqueceu.

 

Fonte: Blog Estrolabio- Carlos Loures 

3 comentários a “OS INTERROGATÓRIOS NA PIDE

  1. Malvada polícia que levou o sofrimento a tantos e tantos lares portugueses. Se tivesse sido noutro país estes malandros não escapariam. Mesmo assim nem souberam agradecer o terem-lhes poupado a vida. Viva o 25 de Abril. Maria

  2. Nunca se mostrou tudo isto nas escolas. Nem a guerra colonial. Até parece que ão foi cá. Nelo Massonde

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *