PARABÉNS SR.ª MINISTRA CANAVILHAS !

Gabriela Canavilhas

Gabriela Canavilhas

Musica para o 1º dia de Novembro

Neste 1º dia do mês de Novembro de 2009 gostaríamos de deixar por aqui alguma música diferente do habitual. A seriedade da data talvez tenha ajudado à busca de um tema clássico e nada melhor do que ouvirmos a nossa actual Ministra da Cultura Gabriela Canavilhas, que é considerada das grandes pianistas portuguesas da actualidade.

Natural dos Açores tem dedicado a sua vida à divulgação de música de camara tal como a música vocal e canção de camara. Nos 7 Cds que gravou ao longo destes últimos anos , não esqueceu neles as grandes obras de autores portugueses.

De uma dessas gravações escolhemos uma peça para piano de Alfredo Keil o nosso compositor do Hino Nacional a “Portuguesa”.

Fixemos então o nome de Grabriela Canavilhas, fazendo desde já votos de que exerça o cargo de Ministra da Cultura tão bem como tem exercido o de conceituada pianista.

Um bom feriado neste 1º dia de Todos os Santos.


14 comentários a “PARABÉNS SR.ª MINISTRA CANAVILHAS !

  1. Na noite de nos lembrarmos das almas que partiram sejam elas de familiares ou amigos é bom ouvir música calma como essa melodia que Gabriela toca. De Fernando Pessoa um poema para esta noite:
    Não sei quantas almas tenho

    Não sei quantas almas tenho.
    Cada momento mudei.
    Continuamente me estranho.
    Nunca me vi nem acabei.
    De tanto ser, só tenho alma.
    Quem tem alma não tem calma.
    Quem vê é só o que vê,
    Quem sente não é quem é,

    Atento ao que sou e vejo,
    Torno-me eles e não eu.
    Cada meu sonho ou desejo
    É do que nasce e não meu.
    Sou minha própria paisagem;
    Assisto à minha passagem,
    Diverso, móbil e só,
    Não sei sentir-me onde estou.

    Por isso, alheio, vou lendo
    Como páginas, meu ser.
    O que segue não prevendo,
    O que passou a esquecer.
    Noto à margem do que li
    O que julguei que senti.
    Releio e digo : “Fui eu ?”
    Deus sabe, porque o escreveu.

  2. Passei esta noite por essa tal festa louletana dedicada às Bruxas e fiquei desiludida completamente. Não porque fosse à espera de algo extraordinário mas porque não pensava ser mais um carnaval. Não estarão abusando com os carnavais em Loulé e tirando alguma graça que essa festa tem em Fevereiro ? Penso que deviam rever esse conceito de carnaval todo o ano. E agora vou escutar descansadamente a bela pianista
    agora também Ministra. Um bom fim de semana para todos. Anyta

  3. Gosto do seu ar sereno. Do olhar inteligente e misterioso. É uma artista em todo o seu esplendor. Que seja uma Boa Ministra o que já deve ser um pouco mais difícil em tempo de dinheiros apertadinhos. Joseph A.

  4. À priori esta ministra, só na foto mostra carisma, o que qualquer dos dois últimos não tinha … acho que a cultura está em boas mãos. Vamos acreditar e confiar.
    Que seja sensível à cultura em geral … a música não é um todo … é muito, mas não só de pão vive o homem 🙂 Vamos aguardar o comment do nosso Luis Furtado … Um bom domingo Palma, e aquele abraço.

  5. Music Anyta Josef obrigado pelo poema sempre muito a propósito neste dia de lembrarmos os nossos familiares e amigos que já partiram.\\ Anyta quanto às bruxas não faço a mínima ideia do que aconteceu por aí pois não sou simpatizante de tais festanças. Outros o serão e estão no seu direito. Um bom resto de feriado.

  6. Lila: Também penso que esta senhora tem à partida alguns trunfos fruto da sua vivência artística e mesmo de Directora da Orqu. Metropolitana de Lisboa. Dizem que é trabalhadora e muito dedicada aos seus ajudantes de campo. Oxalá que consiga . Mas só o tempo o dirá porque prognósticos de bruxas estamos nós fartos. Um bom resto de domingo. palma

  7. Bem bonita esta composição do homem da Portuguesa. Não conhecia.- Passei a conhecer e passei a gostar de ouvir Gabriela Canavilhas ao piano. Marcos

  8. Palma, já era sem tempo… julguei que a Louletania estava sobre escuta, ou alguém que não estaria de acordo com a escrita e pimba, censura,rsrs. Olhe amigo, não me agrada nada esta escolha, se é para continuar-mos com cultura elitista, é “tempo perdido”, já existe… cultura, de acordo, quando ela abranger todos os quadrantes… aguardemos pra ver, que não seja só uma satisfação de mandar com poeira prós olhos por uma lacuna de anos. \\\ Hoje andámos a viajar por Loulé no grande ecran, o que a Mãe mais gostou de ver foi a “sua” casa e a M. Soberana. Coisas da vida Palma, de uma vida sem regresso. Inté.L.F.

  9. Luis: O lugar não pode ser entregue a qualquer Viajante de 3ª mas o tempo é que nos vai dizer como sempre.\\ Foi em filme ou apenas projecção de fotos ? Bem diferente esta´a a rua onde ela morou em tempos idos apesar daquele quarteirão do lado da sua casa se encontrar ainda purinho rss.\\
    E como está a ser resolvida a mudança da mae para o tal lugar que parecia bem bom ? Uma boa semana para todos. Um beijo para ela aqui da Louletania. Palma

  10. O tempo o dirá.
    Há cerca de 18 anos atrás a Drª Gabriela Canavilhas esteve em Loulé com o Maestro José Atalaya para participar nos concertos comentados organizados pela CML.
    Trocámos algumas impressões e já na altura mereceu da minha parte grande admiração pela forma como séria como encarava a música e claro a cultura.
    Daí que não me surpreendeu quando foi Directora da Orquestra Metropolitana e mais tarde representante da cultura nos Açores.
    Espero que faça melhor trabalho que os antecessores e que a cultura começe a ser de todos e para todos.
    Faço votos para que no Algarve não tenhamos que continuar a gramar o que Lisboa não quer ou continuaremos a ser os coitadinhos de Portugal.
    Não tenho problemas em dizer que estamos culturalmente mal representados, não temos força para pedir quanto mais para impor seja aquilo que for.
    Um grande abraço.
    José Lúcio Branco

  11. O tempo o dirá.
    Há cerca de 18 anos atrás a Drª Gabriela Canavilhas esteve em Loulé com o Maestro José Atalaya para participar nos concertos comentados organizados pela CML.
    Trocámos algumas impressões e já na altura mereceu da minha parte grande admiração pela forma séria como encarava a música e claro a cultura.
    Daí que não me surpreendeu quando foi Directora da Orquestra Metropolitana e mais tarde representante da cultura nos Açores.
    Espero que faça melhor trabalho que os antecessores e que a cultura começe a ser de todos e para todos.
    Faço votos para que no Algarve não tenhamos que continuar a gramar o que Lisboa não quer ou continuaremos a ser os coitadinhos de Portugal.
    Não tenho problemas em dizer que estamos culturalmente mal representados, não temos força para pedir quanto mais para impor seja aquilo que for.
    Um grande abraço.
    José Lúcio Branco

  12. Meu caro Maestro Lúcio Branco. Não tem nada que pedir desculpa. Os seus comentários enriquecem sempre este humilde blog. Obrigado P a l m a

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *