Por vezes lembramo-nos de AGADIR

pool78559_at_the_Beach_Albatros_Agadir

Agadir nos dias de hoje

agadir 50310191.11

Terramoto de Agadir

No fim do período medieval, Agadir é uma aldeia de pouca notoriedade; o seu nome, Agadir el-arba, é atestado pela primeira vez em 1504.

Mas os portugueses rondavam o norte de África naquela altura e acabaram por edificar em 1505 uma fortaleza ao pé do monte, em frente ao mar, a Fortaleza de Santa Cruz do Cabo de Gué de Agoa Narba, onde se situou mais tarde o bairro hoje desaparecido de Founti, (chamado assim a partir da palavra portuguesa fonte porque aí encontraram uma).

Mas o que nos traz aqui hoje, é recordar esse dia fatídico de 29 de Fevereiro de 1960 em que um terramoto de grau 5,7 arrasou a cidade de Agadir, que vendo bem é quase vizinha do Algarve pois fica do outro lado do mar.

Segundo o Blog http://blogues.publico.pt/reporterasolta/o-terramoto-de-agadir/ “ A intensidade do abalo foi apenas de 5,7 na escala de Richter, mas por a cidade se situar precisamente sobre a falha geológica e o epicentro do sismo, e por a maioria dos seus edifícios serem velhos e frágeis, a destruição foi quase total. Na Kasbah e nos bairros centrais e Yachech e Founti não ficou nada de pé. Mais de 15.000 pessoas morreram e muitas ficaram feridas e desalojadas. Foi o mais mortífero terramoto da história de Marrocos.

Testemunhos da altura falam em pânico nas ruas, pilhas de cadáveres, pais que viram morrer os seus filhos, salvamentos miraculosos, actos de heroísmo, mas também lutas e pilhagens. Em Portugal, onde a televisão tinha acabado de nascer, Augusto Cabrita foi o enviado especial e filmou os acontecimentos, nos dias seguintes ao terramoto. Para a Rádio foi Artur Agostinho que fez a cobertura.

“” Foram breves segundos que pareceram séculos””, disse ele ao microfone da Emissora Nacional. Uma ínfima fracção de tempo a parecer uma eternidade. E no fim, quase nada restava de pé. A cidade, moderna e airosa, ficara reduzida a um montão informe de ruínas “

Fotos : NET

8 comentários a “Por vezes lembramo-nos de AGADIR

  1. Foi um hororr. Tinha uma prima numa cidade lá perto que contava sempre os dias terríveis que aquela gente passou . Tanto sofrimento meu Deus.

  2. Aquela zona é relativamente próxima aqui do Alagrve que por si já é uma região predisposta a tremores de terra.

  3. Que sejam sempre no mar os epicentros destes terramotos. Se o são em Terra tudo fica destruído . Agadir foi mártir mas já renasceu das cinzas.

  4. Agadir foi das coisas tenebrosas em tremores de terra. Predios afundaram-se como baralhos de cartas. O epicentro deve ter sido mesmo no centro da cidade. Um horror. Que todos nos livremos de tal desgraça.

  5. Tinha uma familiar que vivia numa cidade perto. O epicentro foi mesmo ali se tivesse sido mo deserto..não tiveram essa sorte.
    Marie Jojo

  6. A Wikipedia fala-nos de Agadir com alguns dados que não conhecia.
    Agadir (em árabe: أڭادير; em tifinagh: ⴳⴰⴷⵉⵔ), antigamente designada Santa Cruz do Cabo de Gué, é uma cidade do sul de Marrocos situada a norte da foz do rio Suz (Souss), na costa do Oceano Atlântico. É a capital da região de Souss-Massa-Drâa e da prefeitura de Agadir-Ida ou Tanane. Em 2004, a população do município era de 344 422 habitantes.[1] A área metropolitana tinha 678 596 habitantes em 2004 e estimava-se que em 2012 tivesse 600 177 habitantes.[2]

    O nome, que significa “muralha”, “fortaleza” ou “cidade” em berber,[3] designa uma espécie de celeiro fortificado característico da região de Suz e do sul de Marrocos, sendo nesta acepção praticamente sinónimo de ksar, o termo árabe que deu origem à palavra “alcácer” em português.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *