QUE FIZESTE DO TEMPO ?

Que fizeste do tempo ? Onde perdeste

a lembrança de tanto que lembrar ?….

… A mágoa breve que te fez chorar,

pequenas alegrias que tiveste,

……………………………………………………..

as coisas que que escutaste e que disseste,

horas de tédio, esperanças que alcançar.

Segredos soluçantes ao luar,

manhãs de sol !…os gestos que fizeste.

……………………………………………………..

Que conta dás do tempo ? À tua frente

o infinito e o medo pertinente

do dia que há-de vir. Atrás, perdida,

……………………………………………………..

Toda uma vida que mal enche agora

os sessenta minutos de uma hora

nos sessenta segundos de uma vida….

…………………………………………………………

(a) Fernando Laginha \ poeta louletano – Loulé Dezembro de 1959

(b) Pintura de Vladimir Kush

13 comentários a “QUE FIZESTE DO TEMPO ?

  1. Lindissimo esse poema do poeta louletano Fernando Laginha que eu não conheci. Também o quadro fotografado é de grande beleza. Viva a POesia e a Pintura. Que Artes maravilhosas ! Elisse

  2. Portugal é na verdade um país de poetas. Ilustres desconhecidos são agora graças à Net divulgados em cada terra tendo alguns atravessado à mediania. Viva a Poesia . Mariana

  3. Outro mito, este louletano foi o Blog do Quiosque da Camila. Em Outubro já faz um ano sobre a sua fuga. Muitos louletanos ainda estão em crer que ela volte . Não numa manhã de nevoeiro mas numa qualquer noite destas. Loulé precisa das suas acutilantes crónicas e do seu humor muito peculiar. D. Camila vamos a saír da sombra. Medo de quê ? A gente sabe que os homens são vingativos mas que diabo não vão certamente pegar em armas. A arma da verdade, que era a sua suplantaria tudo isso. Um admirador em nome de muitos outros. Camilão

  4. Obrigado amigos pela visita e pelo gosto da poesia e da pintura.\\ Para a nossa ilustre Embaixatriz na capital do Algarve, Liliana os nossos parabéns pois é hoje o dia do seu aniversário. Longa vida com saúde são os nossos desejos. Palma

  5. Já me tenho perguntado. Que fiz do tempo que passou por mim sem eu dar conta ? Que coisas deveria ter feito que não fiz ? E agora ?

  6. Este poema diz realmente tudo!
    Palma … de novo sensibilizada … e grande responsabilidade a de embaixatriz e dos sissentas … rsssss … não sei se sinto o peso de um ano a mais vivido ou de um dia a menos … pra viver … (brincando) Continue a mostrar a obra do mestre Laginha … grande terra louletana que muito boa gente tem gerado … um abraço e obrigada mais uma vez.

  7. Lila: Fernando Laginha foi um dos homens que acreditou em Aleixo quando ninguém práticamente tinha reparado no seu valor. Também ele poeta apesar de ter concorrido ao longo da vida a diversos Jogos Florais tem apenas um livro que os familiares e a Junta de Freguesia de S. Sebastião levaram a cabo. Portanto não é muito conhecido. Mas agora que tenho o seu livro vou colocar, porque gosto, alguns poemas seus por aqui…\\\ Quanto ao seu aniversário é como diz…..o peso de mais uma no ou de um dia a menos….. se calhar nem vale a pena reflectir nem numa coisa nem noutra. Que venha um dia de cada vez para ser vivido o melhor que pudermos…. Abraço amigo – Palma

  8. Parabéns à Lila; a gente quando entra nos sissentas, (não interessa quantos mais), ficamos sem cu, (rabo tem macaco), é fácil notar isso, passamos pelos “cuarenta, cincuenta” e ao entrar nos sessenta já não tem o dito cujo,rsrs. \\\ Palma, a propósito deste dito, ando a fazer renda à moda do norte que diz; Cando bires a revista à portuguesa, tenho que dar a chabe do meu curação,rsrs. \\\ Ai como os Artistas Louletanos tão mal estimados são… ao olhar para este quadro dá vontade de dizer… à mar e mar, à ir e não voltar, a toalha está posta, já só falta as conquilhas,rsrs. Inté. L.F.

  9. Luís: Apesar de tudo temos todos um espírito mais aberto do que tiveram os nossos avós e até nos vestimos de qualquer forma sem que isso provoque qualquer «revolução». Antigamente a partir dos quarentas o pessoal só vestia preto ou cinzento, gravatinha, chapéu na cabeça e começava-se a ser velho nessa altura…..\\ A Lila é portanto uma jovem que entrou na sua segunda juventude.\\ Quanto aos artistas louletanos …. estamos confessados mesmo sem a presença do prior. Uma tarde boa aí por Lisboa e
    grandes ideias para a Revista que já é boa só por ser feita por portugueses-……. e louletanos rsss. Abraço – Palma

  10. Luísa: É isso mesmo . Acho que este poema nos faz pensar também do que fizémos ao nosso tempo…….Estou na fase de gostar , se pudesse voltar só dez anos atrás……rssss Abraço

  11. Obrigada Luis … que a saúde não nos falte … um dia de cada vez como o Palma diz … não pode falar muito, porque em breve fará parte do clube lol … e ainda bem! Um abraço, extensivo à capital …

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *