Recordando Agostinho da Silva

RECORDANDO AGOSTINHO DA SILVA

Neste princípio de ano penso que os leitores da Louletania merecem escutar alguns minutos de conversas gravadas num programa da RTP de alguns anos atrás, entre o grande filósofo, poeta e ensaísta português Agostinho da Silva e o o humorista Herman José.

“Seria impossível, em breves palavras, fazer a apresentação de uma vida tão rica e fecunda.
Desenhar o perfil de um pensamento tão múltiplo e criativo.
Sequer enumerar os títulos de uma obra tão diversificada como a sua.
Direi apenas que, tendo Agostinho da Silva formação académica em filologia clássica, se veio a interessar por domínios tão diversos como a história de Portugal, a filosofia, a ecologia, estudos africanos e orientais, divulgação científica, crítica literária, biologia marítima, etnologia, etc.
Homem de acção, livre, coerente, empenhado, político no sentido grego do termo,
Professor do secundário expulso do ensino oficial pelo Salazarismo, professor universitário em Portugal e no Brasil, fundador mesmo de Universidades.
Mestre, irradiante de alegria, generosidade e crença no valor da procura da verdade,

ao seu lado sentíamos-nos melhores e mais confiantes. “ Olga Pombo em Encontros \Agostinho da Silva.

10 comentários a “Recordando Agostinho da Silva

  1. Agostinho da Silva é daqueles seres humanos que deveriam viver 200 anos tal a quantidade de coisas que nos podia ensinar e nos encher interiormente. O regime bafiento do Dr. Salazar expulsou este homem de Portugal. Mais um crime a juntar a outros. Oiçamos o grande Professor que foi Agostinho da Silva.

  2. Falar dele é-me impossível pois fico mudo por desconhecimento de palavras que o mereçam.
    Entretanto a boca se me abre de espanto por quanto a sua mente abarca e tranquilamente resolve numa serenidade própria de angélica virtude.
    Em tudo aquilo que contém, o sotaque beirão/nortenho, em especial completa assombrosamente o conjunto humano único e marca em nós a presença de um fecundo pensamento com aromas e alma de gente bem portuguesa.
    Eis aquilo que este mudo pensa de um pensador bem adiante da maioria de nós!

  3. Madre: Na verdade é daquelas pessoas que gostaríamos de ouvir toda a vida.
    Não serão muitos os seres humanos bafejados por tão admirados predicados.

  4. Caro Almeida: Que belo comentário o teu. No fundo é um pouco do que todos sentimos perante o espanto que nos causa a sua audição. Abraço e Bom Ano. Palma

  5. Escutar Agostinho da Silva é um privilégio. Um homem que poderia ter dado muito mais a Portugal se não tivesse sido expulso pelo ditador ignorante Salazar. Tenho amigos que o ouviram em palestras e que dizem nunca mais o terem esquecido.

  6. Gostaria de ter conhecido este homem. É pelo que se pode ouvir um sábio. Bom 2010.

  7. Viva Palma, passados 20 anos, é bom voltar a ver e ouvir este grande homem… será que ele também era “maluquinho” da tola? Já outros em outros tempos também o foram e a sociedade só ficou a ganhar com isso… que vivam os “malucos” por muitos longos anos,rsrs. \\\ Vai hoje o cartaz do evento, as outras fotos se calhar só quando for pra ilha daqui a 8 dias, entregue por correio especial,rsrs. Inté. L.F.

  8. Luis: Uma certa dose de loucura não faz mal a ninguém desde que essa loucura não prejudique o parceiro do lado rss. Na realidade este Agostinho não era um Agostinho qualquer. Uma personalidade única que a gente conheceu já tarde. Cá aguardo pelo cartaz e depois pelas fotos. Abraço e bom fim de semana. Palma

  9. Sempre fui admirador do pensador, professor, figura ímpar dos intelectuais portugueses. A sua simplicidade sempre me encantou. Um grande vulto das letras portuguesas.
    Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *