Recordando Bette Davis

No post anterior falámos de teatro não profissional e da actriz amadora Jesuína, que nos anos setenta brilhava na peça “ O Mar” de Miguel Torga, nos palcos algarvios.

Esta noite tive oportunidade de ver um dos muitos filmes da carreira da grande Bette Davis e por momentos recordei um outro que vi desta inesquecível actriz e que se chamava “ Com a maldade na alma “. Ainda recordo do meu deslumbramento perante a interpretação de B. Davis na velha sala do Cine Teatro Louletano.

Para os seus admiradores aqui fica um resumo do que foi a sua vida antes e depois de descoberta pela Sétima Arte !

 

Conhecida pelo seu olhar e e pelas actuações como vilã, a actriz Bette Davis teria completado em Abril passado, 103 anos se fosse viva.

Bette Davis, indicada dez vezes para o Óscar, ganhou duas vezes o prémio pelas suas interpretações em “Jezebel” (1938) e em “Perigosa” (1935).

Nascida em 5 de Abril de 1908 em Lowell, no Estado americano do Massachusetts, Davis morreu no dia 6 de Outubro de 1989 em Neuilly, na França, por complicações geradas por um cancro de mama.

Bette foi abandonada aos sete anos pelo pai que a deixou sózinha com a mãe e uma irmã.

No colégio descobre a dança e o teatro e irá estudar mais tarde com a grande bailarina Martha Graham. Inscreve-se depois num curso de interpretação, mas não se adapta ao local devido à sua forte personalidade. Porém conseguiu matricular-se numa outra escola que ela pagava trabalhando como garçonete e posando nua para uma escultora. Lucille Ball era então uma das suas colegas de curso.

Algum tempo depois estreia-se no circuito off-Broadway e ganha o prémio de melhor jovem actriz do ano. O cinema seria inicialmente um obstáculo e o produtor Samuel Goldwyn confessou mesmo que Betti era feia de mais para aparecer nas telas. No entanto a Universal Films

contrata-a para ser a protagonista de “ The Bad Sister” em 1931 e acaba por assinar com a “Warner Braders”.

Bette Davis foi homenageada pela cantora Kim Carnes com a canção Bette Davis Eyes, de 1981, e por Madonna, no seu hit Vogue, de 1990, que traz um verso homenageando várias estrelas do cinema, como Greta Garbo, Katharine Hepburn e Ginger Rogers.

  • O nome de Bette Davis foi citado na canção “Desolation Row”, de Bob Dylan, no álbum Highway 61 Revisited.
  • Quando foi assinar seu primeiro contrato em Hollywood, a Universal Pictures queria que ela alterasse seu nome artístico para Bettina Dawes.
  • Foi a primeira mulher a ser presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficass. Renunciou ao cargo dois meses após tomar posse, reclamando que os integrantes da Academia apenas a queriam como Presidente para ser um mero elemento figurativo.
  • Foi indicada ao Oscar em 5 anos consecutivos, de 1938 a 1942, sendo a actual recordista de indicações seguidas ao lado da atriz Greer Garson.
  • Possui duas estrelas na Calçada da Fama, uma referente ao seu trabalho no cinema e outra referente ao seu trabalho na televisão. Elas estão localizadas em 6225 Hollywood Boulevard e 6233 Hollywood Boulevard.
  • O director Steven Spielberg comprou os dois Óscares ganhos por Bette Davis em leilões ocorridos, entregando ambas as estatuetas para que ficassem aos cuidados da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Fonte: Wikipédia e Folha.com – Foto: Net

4 comentários a “Recordando Bette Davis

  1. Pela Bette Davis actriz só me interessei por ver os seus filmes depois da célebre canção Bette Davis Eyes. Mas valeu a pena.

  2. Desculpem mas vou meter um pouco de politica nesta lembrança da grande Bette Davis.
    ((( A crise, que antes era da exclusiva responsabilidade do Sócrates, agora já é mundial e comparada à de 1929. E – azar dos azares – agora já nem temos o fascismo e o comunismo para nos salvarem.
    Publicado por João Magalhães em 6.7.11 7 comentários )))

  3. Estes grandes mitos da 7>ª Arte fazem-me sonhar com velhos filmes que me deixavam deslumbrado quando ía ao cinema em rapazola. Obrigado à Bette Davis. Miguel BB

  4. Já vi três vezes A morte no Nilo e cada vez gosto mais do filme. Esta senhora foi uma grande actriz tanto neste filme como noutros. É mesmo um Mito. Bella

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *