Ruas a preto e branco….

Pessoa a miga fez o favor de me enviar este belo postal de uma rua de Lisboa.

Trata-se de uma fotografia de autoria de um grande fotógrafo já desaparecido, cujo nome os amantes da arte de fotografar conhecem certamente. Trata-se Gérard Castello Lopes e foi obtida em 1956. Deixo-a aqui em especial para os que amam as ruas dessa cidade linda chamada Lisboa. E para que o casamento seja perfeito aqui fica igualmente “ Ruas da minha cidade” o poema\ canção de autoria de Joaquim Pessoa e que retrata como ele tão bem sabe fazer, uma dessas muitas e belas ruas da capital portuguesa.

 

RUAS DE LISBOA

Ruas da minha cidade
veias que o meu sangue abraça
e põe cravos de ansiedade
na lapela de quem passa.

Ruas da minha cidade
amanhecendo a firmeza
duma ponte entre a saudade
e um Abril à portuguesa.

Ruas da minha cidade
onde vingo as minhas asas.
O meu nome é liberdade
e moro em todas as casas.

Ruas da minha cidade
onde o velho é sempre novo:
as ruas não têm idade
porque são todas do povo.

Ruas da minha cidade
becos de ganga puída.
Oficinas da verdade
dos operários desta vida.

Ruas da minha cidade
janelas do meu olhar
onde os pardais da amizade
à tarde vêm poisar.

Ruas da minha cidade
rasgadas por minha mão.
A gente passa à vontade
quando pisa o nosso chão.

Ruas da minha cidade
Aonde eu quero morrer
Com cravos de eternidade
Dos meus olhos a nascer.

7 comentários a “Ruas a preto e branco….

  1. Uma fotografia magnifica dessa cidade que é das mais belas que conheço. Não conhecia esse poema das ruas de Lisboa mas pode-se dizer que o poeta estava inspirado.

  2. Este poema é do tempo em que o Carlos Mendes fazia grandes canções. Salvo raras excepções nunca mais apareceram canções dele com este nível.

  3. Este grande fotógrafo português morreu este ano em Paris conforme anunciava o Jornal Público:
    Gérard Castello-Lopes, o fotógrafo que sempre se reclamou como um discípulo apaixonado pela obra humanista de Henri Cartier-Bresson e teve uma vida dividida entre o cinema e a fotografia, e entre Lisboa e Paris, morreu ontem, aos 85 anos, na capital francesa. Estava retirado da vida activa há muito tempo, padecendo da doença de Alzheimer.

  4. Carlos Mendes esteve com Paulo de Carvalho e Tordo no sábado em Faro. Essa canção faz parte do reportório do Carlos Mendes e é uma das suas melhores interpretações. Foi um espectáculo muito belo.Margarida I

  5. É interessante imaginar que nesta altura a cor ainda não tinha chegado à fotografia a não ser a retocada a pincel. Bela foto.
    João -Alvor

  6. Vê-se que é obra de um grande fotógrafo, infelizmente, já desaparecido.

    O poema, o poema é belo!

    Luísa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *