9 comentários a “SEM PALAVRAS

  1. Para quem esteve a assistir ao derrube de uma avenida de árvores foi coisa para ficar doente. Ver ali caír aos pés sem piedade, as árvores que tantas sombras deram a milhares de louletanos durante dezenas de anos, é caso para gritar bem alto a revolta por tanta insensibilidade.

  2. Nos EUA segundo li, uma senhora foi multada em cem mil Dólares por ter mandado abater árvores públicas para melhorar as vistas da sua casa para o Lago Tahoa.

  3. Palma, passei aí ontem à noite … realmente … só visto … e alguém estava a fotografar ou filmar … junto à rotunda …

    Bom dia … e ficamos a aguardar a aguarela com uma princesa do alto do seu castelo olhando as amendoeiras floridas e lembrando o seu país … ehehehe porque não?! Abraços

  4. Liliana: Para quem assistiu uma a uma à sua queda é de ficar com os nervos esfrangalhados……Entretanto esperemos que as amendoeiras do Luís cresçam para colmatar estas tílias que se foram embora certamente em direcção a alguma lareira . Abraço Primaveril- Palma

  5. Onde quer que estejas, onde quer que as nossas irmãs árvores estejam, juntos fazemos um dia melhor.
    Encontra uma árvore à tua medida e, com cuidado pelos dois, abraça-a, acarinha-a, sobe-a.
    Dos ramos de uma árvore o mundo vê-se diferente, vê-se mais belo.

  6. Para os ignorantes que fazem destas barbaridades fica aqui um pouco de história dessa árvore maravilhosa que é a TILIA.
    «Árvore sagrada das antigas civilizações germânicas, dotada de uma longevidade pouco vulgar, a tília, como o carvalho, é uma árvore histórica e lendária. Para Siegfried, herói dos Nibelungos desempenha o mesmo papel nefasto da mãe de Aquiles ao pousar a mão sobre o calcanhar do seu filho; efectivamente, Siegfried tornado invulnerável por um banho de sangue, morreu de uma ferida nas omoplatas, no local onde no momento do banho, se fixara uma pequena folha de tília.

    Como o ulmeiro-campreste, a tília é uma imponente árvore venerada no centro das povoações e frequentemente plantada en renques nas áleas dos parques e jardins públicos. Até à 2ª Guerra-Mundial, a cidade de Berlim orgulhou-se da sua Unter den Linden (Sob as Tílias), uma magnífica alameda de cerca de 1 km de extensão flanqueada por filas destas árvores seculares. »

    In Segredos e Virtudes das Plantas Medicinais, Seleções do Reader’ s Digest (Lisboa ,1983)

  7. Quem quiser mais conhecimentos sobre essa árvore Sagrada de que Loulé tanto se orgulhava por ser umas Praça lindissima em sombras colhi algures –
    A tília-de-folhas-pequenas (Tilia cordata) é uma árvore que precisa de calor e prefere encostas rochosas e soalheiras, em florestas de folha caduca e locais ricos em húmus, mas também terrenos rochosos desde que não lhe falte humidade. Na Finlândia atinge 25 metros de altura e um de diâmetro, mas na Europa Central chega aos 30 metros. Em florestas, o caule torna-se muito alto e erecto, mas em terrenos abertos o tronco é curto e espesso. Pode alcançar a venerável idade de 2.000 anos. A madeira de tília é leve, macia e flexível, mas não muito elástica. Demasiado fraca para ser usada na construção, tem aplicação na indústria do mobiliário e no fabrico de folheado sendo também utilizada em tornearia, talha e instrumentos musicais.

  8. Passei hoje à Praça da República e não tenham dúvidas que para comemorar o Dia da Árvore no centenário da República não havia no Mundo quem tivesse tido uma ideia tão desastrada.
    É o que temos.

  9. E agora…quando chegarem os amenos fins de tarde, onde é que os pássaros da cidade vão pousar para encher o ar da sua alegre algazarra?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *