TERÇA FEIRA DE CARNAVAL \ 1965

1010

E a chuva continua a caír aqui pela Louletania como não me lembro em nenhum Carnaval

dos que já vivi. Geralmente quando chovia num dos três dias acabava sempre por nos restantes,

o sol dar um ar a sua graça deixando sair o corso e a malta que gostava de se divertir à louletana, na conhecida Avenida José da Costa Mealha. As condições metereológicas para esta terça-feira parecem ser idênticas às de ontem. Assim, pouco resta para além de um ou dois bailes que estão

programados para hoje. Também eles já foi «chão que deu uva». Passaram de moda e os que se realizam destinam-se apenas aos menos jovens, já que há uma certa saudade dos tempos de juventude nas pessoas que ainda gostam de dançar como nessa época.

A fotografia aqui apresentada, data de terça -feira de Carnaval de 1965 na já desaparecida Sociedade do Atlético, ali à Rua das Lojas. Nela se podem ver os elementos dos “ Caveiras Negras”

que abrilhantaram o baile, e parte do público presente na sala todos em pose para a máquina do fotógrafo louletano J. Brito que como se costuma dizer « estava em todas ». Se algum dos visitantes se reconhecer na dita foto e quiser deixar algum comentário, dar-nos-ia muito prazer.

Palma

4 comentários a “TERÇA FEIRA DE CARNAVAL \ 1965

  1. Já não me recordo se estive nesse Baile. Mas estive em muitos outros realizados no Atlético em vários Carnavais. Nessa altura todas as Sociedades Recreativas de Loulé organizavam bailes. E haviam que eu me lembre umas cinco ou seis. Tudo mudou como tudo na vida. Hoje qualquer um pode organizar um baile em casa porque qualquer aparelhagem
    de uma sala de estar tem mais potência do que uma dessas dos conjuntos daquele tempo. Boa Terça -Feira para todos, com chuva ou sem ela.

  2. Estou a conhecer alguns dos presentes. Músicos, o Pedro Cabeçadas, o Carapinha, o Tó Clareza e o Sergio Pepe. O vocalista Tota está bem visível em baixo sempre com os seu porte atlético. Há por ali moças que não as vejo há 30 anos. O Atlético Desportos Clube já não existe mas as fotografias ainda servem para recordar. Bom Entrudo.

  3. Afinal sempre raiou o sol. Não o pasquim “O Sol” mas o verdadeiro, que brilha lá em cima e que trouxe à Avenida a alegria para o último dia do desfile louletano. Não há muito para dizer. Carros repetidos. Um ou outro engraçado e o resto é folia, mas pouca. Os tempos vão mudando como dizia o outro.

  4. Caros amigos: A malta da nossa geração todos se lembram do Atlético, Sociedade Recreativa que marcou sobretudo os anos sessenta no que diz respeito à área cultural louletana. Quanto aos bailes fizeram-se ali grandes matinees e soirees. Abraço amigo- Palma

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *