VIVA A MÃE SOBERANA !

Mais uma vez os louletanos deram continuidade às tradicionais festas em honra da sua padroeira, transportando em ombros como sempre, o pesado andor da Mãe Soberana da Piedade .
**** Ao esforço gigantesco dos «homens do andor» alia-se a força espiritual de muitos e o entusiasmo festivo de outros, não esquecendo ainda a vibração que causa em todos nós o imortal hino à Senhora da Piedade, tocado pela Banda Filarmónica Louletana Artistas de Minerva.
**** É naturalmente, apesar de muitas romarias que existem pelo país, uma festa única. Daí também, a vinda todos os anos ,de milhares de crentes ou simples espectadores, que se deslocam cada vez em maior número dos mais variados recantos do país e agora também da vizinha Espanha.
**** Até para o ano e Viva a Mãe Soberana !
**** Foto: Palma

E mais uma vez se cumpriu

A Festa da Padroeira

De Loulé, Mãe da Piedade,

Rainha da Terra inteira !

E os louletanos lá foram,

Com ela subindo a ladeira

Gritando à Mãe Soberana

Viva a Nossa Padroeira !

Tal como uma pomba branca

Que anuncia paz e esperança

Ela é luz na nossa vida

Para os que desejam bonança.

E agora que está cumprida

Esta Festa Louletana

Adeus e até para o ano

Nossa querida Mãe Soberana !

(a) Romeiro louletano – Abril 2010

13 comentários a “VIVA A MÃE SOBERANA !

  1. Olá Palma,

    Belo post. É sempre um prazer ver o andor da Mãe Soberana a subir ladeira acima ao som da Banda. Há algo de místico neste belo ritual. É uma linda festa religiosa sim senhor.

    Abraço
    João Martins

  2. João Martins: É interessante que a maior parte das pessoas que ali vão até nem são frequentadoras dos templos católicos ou outros, sobretudo os homens. Mas a tradição está mesmo enraizada no louletano. Uma festa com 400 anos arrasta atrás de si os crentes e não crentes. Depois não há dúvida que a Marcha interpretada pela Banda Minerva é realmente uma música que arrasta multidões por ali acima. UMa boa semana. Abraço – Palma

  3. Luis Furtado: Afinal, apesar da chuva que caíu algumas vezes durante o dia lá se conseguiu levar a Mãe Soberana para a sua casa.\\ Quanto ao filme de que fala vamos ver se os actores perante a presença do A. Aleixo se se portaram bem…rss. Esse filme é Super 8mm ou já em VHS ? Abraço e ate mais tarde. Palma

  4. Boa noite amigo Palma,

    Ora aqui está uma informação importante sobre a espiritualidade de Loulé.

    Ainda bem que se mantém c/seriedade uma manifestação deste género, e ter um nome tão significativo para qualquer filho:

    “Mãe Soberana da Piedade”

    O nome de «Mãe», nunca será pesado em andor nenhum do Mundo!

    Um abraço
    César

  5. Cesar: Apesar da hora tardia (estou agora de abalada para a cama rss) não quero deixar de agradecer a sua presença para comentar esta Festa tão
    original que leva os crentes e os não crentes a acompanharem aquela imagem que certamente para todos eles representa, a mãe de cada um. Abraço e boa semana. Palma

  6. Em sua casa no alto do monte,
    Já se encontra a Santa Padroeira,
    O Povo, com vivas à Mãe Soberana,
    Mais um ano, venceram a ladeira.

    \\\E o povo quando quer vence todas as barreiras, né Palma? \\\ Os filmes são em Hi8… a imagem até não é má, a do percurso está um bocadinho tremida causado pelos buracos da estrada na época,rsrs. Sábado devo estar por aí, depois dou uma a-pita-dela,rsrs. Inté. L.F.

  7. Passei pela “Estrela da tarde” que amo de paixão … revivendo La Lys … dou de caras com a Mãe Soberana … parece que o clima, por intercessão de S. pedro, deu uma trégua? Aleluia! … mas decididamente as coisas já não são o que eram … perduram as memórias, seja na música ou nos actos de mais ou menos bravura … numa Primavera que tarda em chegar … Palma, o projecto “Muxima” vai estar no fim do mês na Fnac … se estiver interessado … Um abraço extensivo à capital …

  8. Luis Furtado: É verdade que foi vencida mais uma subida à ladeira, que parecendo que não ainda requer um certo esforço que não é para todos.\\ Cá ficamos aguardando a versão «pirata» salvo seja rss. \\ Espero que desta vez possa dar um saltinho ao nosso Teatro de Bolso para ver a Pensão do Cadoiço. Se quiser, diga para se marcar os bilhetes. A sala é pequena. Abraço – Palma

  9. Liliana: Ainda bem que aparece. Já pensava ter acontecido alguma coisa menos boa, longe vá o agoiro rs..\\ Cumpriu-se mais uma vez a tradição.\\ Obrigado pela informação da ” Muxima”. Se quiser desta vez assistir ao Luar do Cadoiço já sabe , é no dia 26 e 28, segunda e quarta feira da próxima semana. Abraço – Palma

  10. Pode-se considerar que nesta festa há um misto de religioso e profano. Mas há muito quem venha pelo espectáculo que é a subida da Senhora no seu andor quase em correria. Vale sempre a pena.

  11. Voltou a acontecer a parvoeira “juveniel-alcoólica” atrás do Andor!
    Dos mitos e das Festas, todos temos direito, de nos apropriar um pouco. Sendo isto verdade pode, com esses exageros acontecer, que se vá afastando aqueles (muitos mais) que vão pelo respeito e ternura à Santa:
    Um aviso de quem não vai a Romarias para aguentar Macacadas!
    De resto este tudo bem, a Banda esteve magnífica, o S. Pedro (em cima da hora) ajudou… para o ano há mais, assim é há 454!

  12. Almeida: 454 anos de Mãe Soberana é obra! É realmente pena que as tais « macacadas» se misturem com a tradição dos cordões humanos atrás da Banda.\\
    Abraço – Palma

  13. Se como diz o Almeida, (que houve uma parvoeira de novo atrás do andor), não admira pois que aconteçam outras parvoíces em outras festividades… desse mal queixo-me eu… estará na massa do sangue ou será mesmo parvoeira?… e quem de direito poderá pôr cobro a tais desmandos?… é que em democracia não vale tudo, o respeito é muito bonito mesmo que estejamos contra. \\\\ Está lá,… é da pensão do cadoiço? é sim… queria marcar dois quartos duplos, (somos 4), se possível para quarta-feira dia 28, de preferência com camas separadas por causa dos “maus cheiros do cadoiço”,rsrs. é pena não servirem refeições… aproveitava-mos e comia-mos umas conquilhas, já não à mexilhão,rsrs. Inté. L.F.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *